O mercado de jogos eletrônicos, não somente fomenta o desenvolvimento da tecnologia, como reduz a distância entre o mundo ocidental e oriental — principalmente tratando-se de jogos multiplayers. Além disso, é uma fonte intensa de entretenimento, seja através de um console, computador ou smartphone. 

Inclusive, falando em console, você já parou para pensar sobre a evolução dos videogames, em específico, dos consoles? Durante os anos 1970 e 1980, o mercado era dominado por empresas dos Estados Unidos, como a famosa Atari. Aos poucos, a Nintendo foi ocupando seu espaço, bem como a Sony.

Confira uma síntese sobre a história dos primeiros consoles, bem como do homem considerado “o pai dos videogames”.

Gif animado, mostrando a evolução dos video games. Gif animado, mostrando a evolução dos video games.

Quando foi criado o primeiro videogame?

Desenvolvido entre 1966 e 1968, mas lançado somente em 1972, Odyssey é foi o primeiro console doméstico reconhecido mundialmente pela indústria de jogos eletrônicos. Entretanto, por ter sido fabricado pela Magnavox, alguns referem-se ao aparelho como Magnavox Odyssey

No Brasil, o primeiro videogame da Magnavox nunca foi comercializado. O console que chegou em terras brasileiras em 1983, por intermédio da Philips, foi o sucessor do Magnavox Odyssey: o Magnavox Odyssey 2 ou Videopac (G7000). 

No entanto, na época, a empresa neerlandesa decidiu vender o console apenas como Philips Odyssey. Isso é, sem indicar que já era um segundo modelo, o que gera confusão até hoje entre gamers brasileiros.

Na sequência, a Magnavox projetou um terceiro modelo, o Magnavox Odyssey 3, mas o projeto não seguiu, uma vez que foi cancelado pelos Estados Unidos

Curiosidades sobre o Magnavox Odyssey

Imagem de um Magnavox Odyssey Imagem de um Magnavox Odyssey

Jogos não possuíam cores e não reproduziam sons

Imagina jogar videogame sem poder apreciar uma boa trilha sonora ou gráficos exuberantes? No mínimo estranho, mas aceitável para o primeiro console do mundo. 

A verdade é que o hardware de Magnavox Odyssey era tão simples que não havia possibilidade de cores ou sons. Assim sendo, em alguns jogos, a pessoa precisava aplicar, em cima da tela da TV, um overlay (filme plástico, em tradução livre) para simular as cores e outras indicações gráficas. Já pensou na trabalheira?!

Console ou jogo de tabuleiro?

Ao adquirir um Magnavox Odyssey, você recebia o console e vários acessórios estranhos, como dados, fichas de pôquer, dinheiro falso e cartões. 

De acordo com o TecMundo, “a ideia era permitir jogos de tabuleiro associados ao Magnavox para quem preferisse algo mais tradicional”.

“Erro: suas informações não foram salvas”

Dá um frio na barriga só de ler uma frase dessas, não dá? Se você tivesse um Magnavox Odyssey, o frio na barriga seria pior, uma vez que as informações não tinham como ser salvas. 

Portanto, o jeito era jogar Football, por exemplo, e anotar em algum lugar físico os pontos e outros detalhes da partida.

Quem inventou o primeiro videogame?

O responsável pela criação do Odyssey chama-se Ralph Baer, um engenheiro alemão, naturalizado americano, que possuía um objetivo audacioso em mente: possibilitar a interação de pessoas com a televisão. 

E não é que deu certo? Tanto que Bear entrou para a história da evolução dos videogames e é carinhosamente conhecido como “o pai dos videogames”.  

Inclusive, em 2006, Bear recebeu do então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, a Medalha Nacional de Tecnologia e Inovação pela sua indiscutível contribuição para a indústria de videogames.

Imagem de um Ralph Baer Imagem de um Ralph Baer

Além disso, uma réplica do protótipo do Odyssey, chamada The Brown Box (A Caixa Marrom, em tradução livre) encontra-se no National Museum of American History (Museu Nacional de História Americana, em tradução livre), em Washington, D.C. 

Portanto, se você for aficionado por história ou colecionador de consoles antigos, já sabe para onde ir nas próximas férias.

O game Pong, da Atari

Assim como a série Odyssey, o famoso Pong ou Pong Arcade, desenvolvido e publicado pela Atari, foi lançado em 1972. Logo, muitos defendem que o jogo de tênis de mesa foi, na verdade, o primeiro videogame criado. 

Entretanto, vale lembrar que sua estrutura não era a de um console doméstico, e sim de uma máquina de fliperama. Ou seja, as pessoas não podiam adquiri-lo para jogar em suas casas, elas deveriam ir até um local, inserir uma moeda para, então, se divertir.

Home Pong

Foi somente em 1975, após o estrondoso sucesso das máquinas de fliperama espalhadas pela Califórnia, nos Estados Unidos, que a Atari decidiu lançar o Home Pong: versão doméstica do jogo, após fechar uma parceria com a Sears. A estratégia mercadológica tornou Pong o primeiro jogo lucrativo da história.

Imagem de um Home Pong Imagem de um Home Pong

E para quem for visitar a réplica do protótipo do Odyssey em Washington, D.C., existe um Pong Arcade em exibição no Neville Public Museum (Museu Público de Neville do Condado de Brown, em tradução livre), localizado em Wisconsin, Estados Unidos.

Atari 2600: símbolo dos anos 1980

Após o sucesso de Home Pong, a Atari lançou, em 1977, o Atari 2600 e mudou o pouco que os consumidores conheciam sobre consoles domésticos na época. Em outras palavras, a Atari, à frente do seu tempo, introduziu o sistema de troca de cartuchos nos videogames — utilizado pela Nintendo até hoje — e ampliou a experiência do usuário.

Isso porque, até então, os poucos aparelhos que existiam no mercado, incluindo o Home Pong, armazenavam pouquíssimos jogos em sua memória e não havia a possibilidade dos jogadores testarem outros títulos.

Além disso, o Atari 2600 foi responsável por rodar muitos títulos que marcaram os anos 1980 e 1990, bem como alguns que são ovacionados até hoje, como:

  • Pac-Man;

  • Pitfall!;

  • Space Invaders;

  • Asteroids.

No Brasil, o lançamento do console da Atari ocorreu somente seis anos depois do lançamento nos Estados Unidos. Enquanto isso, o Telejogo cumpriu um papel importante na vida do brasileiro.

Telejogo: primeiro videogame que chegou no Brasil

Imagem de um Telejogo Imagem de um Telejogo

Enquanto o Home Pong era exclusivo para quem pudesse importar o console dos Estados Unidos e o Philips Odyssey estava reservado para quem tinha muito dinheiro, a Ford juntou-se (comprou) à Philco e salvou o dia com o Telejogo. 

“Apesar de contar com gráficos simples e mecânicas que parecem limitadas quando vistas em retrospectiva, o Telejogo foi um grande sucesso na época”, afirma o site TecMundo

Lançado em 1977, custava o que, hoje em dia, seria R$ 1.200 e, para a felicidade de muitos, baseava-se no Pong Arcade. Ademais, oferecia três jogos: 

  • Paredão;

  • Tênis;

  • Futebol.

Em razão do sucesso alcançado com o Telejogo, dois anos depois, a Ford-Philco lançou o Telejogo 2. Assim como seu antecessor, o console possuía uma estrutura que combinava madeira e metal, mas apresentava controles individuais, separados do console. Além disso, havia uma quantidade maior de jogos.

A evolução dos videogames das marcas atuais

Depois de visitarmos pontos importantes na evolução dos videogames, como o primeiro console criado, jogo lucrativo da história, sistema de troca de cartuchos e, por fim, o primeiro videogame ao chegar no Brasil, é hora de incluir as principais marcas nessa linha do tempo.

Nintendo

Imagem de um Nintendo Entertainment System (NES) Imagem de um Nintendo Entertainment System (NES)

Quase junto com o Atari 2600, a Nintendo lançou, em 1985, o Nintendo Entertainment System (NES), também conhecido como o nosso querido "Nintendinho". O console tinha um processador de 8 bits e funcionava através de cartuchos.

Em razão de ser o primeiro console a ser produzido por terceiros, bem como aceitar jogos também feitos por terceiros, conquistou o mundo rapidamente. Na época, seu principal concorrente era o Master System, da Sega, que também tinha um processador de 8 bits. 

Cinco anos após o NES, a Nintendo lançou o popular Super Nintendo Entertainment System (SNES). Em comparação ao seu antecessor, o SNES apresentou sons e gráficos mais avançados, além de um processador de 16 bits capaz de rodar gráficos tridimensionais com relativa suavidade — para a época. 

Entre outros consoles de mesa da marca japonesa, estão: 

  • Nintendo 64, lançado em 1996;

  • Nintendo GameCube, lançado em 2001;

  • Nintendo Wii, lançado em 2006;

  • Nintendo Wii U, lançado em 2012;

  • Nintendo Switch, lançado em 2017.

Microsoft

Imagem de um XBox 360 Imagem de um XBox 360

O primeiro console assinado pela Microsoft, chamado Xbox, chegou ao mercado em 2001. No entanto, foi o seu sucessor, o Xbox 360, que bateu o recorde de vendas da empresa americana.

Assim como o Xbox 360 ficou conhecido como o console mais vendido, o Kinect, lançado em 2010, reinventou a experiência de jogabilidade, uma vez que um simples aparelho preto captava os movimentos das pessoas e os reproduzia na tela da TV.

Em 2013, o Xbox One foi lançado e três anos depois, o Xbox One S. Um ano depois, o Xbox One X marcou os gamers por permitir executar jogos em 4K. E, atualmente, a Microsoft lançou sua nova geração de consoles: Xbox Series X/S.

Sony

Imagem de um Playstation da Sony Imagem de um Playstation da Sony

A marca PlayStation, da Sony, chegou no final dos anos 1990 para alterar significativamente a indústria de jogos eletrônicos, principalmente através do console PSOne. Além de uma estrutura interessante (para a época), o aparelho apresentava gráficos e sons que, até então, não tinham sido experienciados por jogadores.

Na sequência, o PS2 entrou para o jogo e seis anos depois, a Sony lançou o PS3. Em 2013, o PS4 foi disponibilizado e mostrou tanta eficiência e qualidade que, até hoje, é o videogame mais popular entre os brasileiros, de acordo com a Pesquisa Game Brasil 2020. 

Somente sete anos depois, a Sony resolveu lançar o PS5, repleto de inovações tecnológicas e, inclusive, com melhorias no joystick (Dualshock) e produtos exclusivos, como o headset Pulse 3D.

Nintendo Switch, Xbox Series X/S ou PS5?

Entre os últimos lançamentos das principais marcas de videogame, quem saiu ganhando no primeiro trimestre de 2021 foi o Nintendo Switch, de acordo com relatório da Ampére Analysis, divulgado pela revista Exame.

“O console da fabricante japonesa figurou à frente do PlayStation 5 e do Xbox, com uma alta de 12% nas vendas se comparado ao mesmo trimestre do ano passado”, afirma a notícia.

O que significa ser gamer?

O sufixo “er” na língua inglesa está relacionado com identidade e, na maioria das vezes, com o que alguém exerce. Isso é, um dançarino, por exemplo, é chamado de dancer, sendo que o verbo “dançar” é dance e quem o exerce é, portanto, dancer

Nessa lógica, “gamer” é uma pessoa que se identifica com a indústria de jogos eletrônicos, acompanha a evolução de videogames, gosta e conhece muito sobre esse universo. Em síntese, não apenas joga videogame, mas está atrelado à cultura.

Qual a melhor internet para games?

O crescimento da indústria de jogos eletrônicos, principalmente após a crise de 1983, bem como a ascensão do computador, impulsionou a evolução dos videogames de tal forma que, hoje em dia, existem competições organizadas, conhecidas como e-sports.

Além disso, os consoles estão cada vez mais tecnológicos, os jogos, sobretudo os classificados como Triple-A, com gráficos extremamente realistas e apresentando formas de jogabilidade que exigem uma internet estável e funcional — que dê agilidade ao invés de atrapalhar. 

A notícia boa é que, assim como os videogames, a internet também evoluiu. Hoje, a fibra ótica é a conexão mais estável, além de melhor velocidade e qualidade que existe, com quantidades de Mbps reservados para download e upload. Dê uma olhada e monte seu plano. 

E qual será o próximo passo na evolução dos videogames? Fique ligado nas novidades, a Vivo espera um investimento pesado em consoles, jogos e periféricos acessíveis para pessoas PcD. 

Até a próxima!

LEIA MAIS: