Há pouco mais de um ano, o Banco Central anunciava o lançamento do Pix, que passou a funcionar definitivamente em novembro de 2020, alinhando-se aos tempos atuais e acompanhando o processo de digitalização global. Porém, mesmo após esse tempo, algumas pessoas ainda não sabem como usar Pix.

Para ajudar com essa questão, preparamos um conteúdo completo, com tudo o que é necessário para que você possa saber o que é essa ferramenta e como usá-la para facilitar as transações bancárias. Quer saber mais? Então, confira o texto a seguir!

Pessoa segurando celular. Na tela, a logomarca do Pix. Pessoa segurando celular. Na tela, a logomarca do Pix.

O que é Pix?

É uma ferramenta criada pelo Banco Central para facilitar a realização de transações financeiras, de maneira gratuita para pessoas físicas e mais barata para as empresas. 

E essa solução abrange todo tipo de transferência, seja para envio de dinheiro para um colega ou mesmo uma transação importante entre corporações.

O sistema está disponível 24 horas por dia — independentemente de finais de semana ou feriados —, e as movimentações financeiras são concluídas instantaneamente. Ou seja, é dinheiro na conta na hora, a qualquer momento.  

Além das transferências, o Pix ainda permite realizar pagamentos em qualquer estabelecimento comercial, em tempo real, desde que a loja tenha uma chave cadastrada. Também é possível pagar contas e tributações, como impostos.

De acordo com dados do Banco Central, desde o lançamento até o final de outubro de 2021, mais de 1 bilhão de transações foram realizadas pela ferramenta.

Celular pagando com pix Celular pagando com pix

Qual o significado do Pix?

Apesar de parecer uma sigla que abrevia alguma sequência de nomes, o termo Pix não utiliza esse conceito. 

O significado da palavra está ligado à comparação da ferramenta com a tecnologia. No caso, seria a abreviação de pixel (que são os feixes de luz que vemos ao encarar uma tela).

A relação está no fato desses pixels viajarem muito rapidamente, formando a imagem que vemos em uma TV, por exemplo, em milésimos de segundo. 

O mesmo acontece com a transação via Pix, que ocorre praticamente de maneira instantânea, assim como a viagem dos feixes de luz.

Quanto custa o Pix?

Tanto os pagamentos quanto as transferências entre pessoas físicas ou de um CPF para empresa são gratuitos. 

Só há cobrança quando a transação é feita de um CNPJ para um CPF. Os valores cobrados vão depender do banco que você utiliza, da sua cesta de serviços ou outras condições estabelecidas pela instituição financeira.

Como funciona o Pix?

Quando alguém for fazer uma transferência para você, basta dizer qual é a sua chave, que pode ser:

  • CPF ou CNPJ;

  • Número de celular;

  • E-mail.

Assim que a pessoa digitá-la, os seus dados bancários aparecerão automaticamente para que ela faça a transação em poucos cliques. 

O mesmo caminho vale para quando você precisar fazer uma movimentação para alguém: 

  1. Abra a página Pix no seu banco; 

  2. Preencha a chave da pessoa ou empresa; 

  3. Coloque a quantia;

  4. Confirme, e a movimentação se dá de forma instantânea.

Tudo isso simplifica o processo e ainda garante que o valor seja creditado sem erro. Não é preciso informar número do banco, agência, conta, nome completo ou qualquer dado bancário exigido em um DOC ou TED. Além disso, não é necessário pagar nenhum valor pela transferência.

Imagem de uma mão apontando o celular para o Qr-Code para efetuar o pagamento via Pix na loja. Imagem de uma mão apontando o celular para o Qr-Code para efetuar o pagamento via Pix na loja.

Como usar Pix?

Para começar, você deve fazer o cadastro de suas chaves Pix. Para isso, é preciso ter uma conta em alguma instituição financeira — pode ser banco, banco digital ou plataforma de pagamento. Para realizar o cadastro, siga o procedimento abaixo:

  1. Acesse o aplicativo do seu banco no celular ou o internet banking, pelo computador;

  2. Entre na área “Pix”;

  3. Vá até a opção de “Cadastro de chave”;

  4. Escolha entre uma das chaves disponíveis: CPF ou CNPJ, número de celular, e-mail ou chave aleatória;

  5. Preencha o campo com a informação escolhida;

  6. Pronto! Sua chave Pix está criada.

Após esse processo, você poderá realizar as diversas transações que a ferramenta disponibiliza. 

Como transferir dinheiro com Pix?

Para fazer uma transferência, siga o passo a passo:

  1. Entre no menu “Pix” do seu banco;

  2. Vá em “Transferência”;

  3. Informe a chave Pix de quem receberá a transferência;

  4. Insira o valor a ser transferido;

  5. Confira os dados do recebedor e avance;

  6. Informe a senha utilizada em suas operações bancárias;

  7. Envie o comprovante para a pessoa através de um dos aplicativos apresentados ou salve em seu dispositivo.

Como pagar com Pix?

Já para fazer pagamentos, faça o caminho abaixo:

  1. Acesse a área “Pix”;

  2. Toque na opção “Pagamentos”;

  3. Escolha entre a opção “QR Code” ou “Copia e cola”;

  4. Caso escolha a primeira opção, faça a leitura do QR Code;

  5. Se optar pela segunda, copie o código que foi enviado a você e cole no campo apresentado na tela;

  6. Confira as informações de pagamento;

  7. Coloque a senha utilizada para transações bancárias;

  8. Envie o comprovante ou salve em seu dispositivo.

Jovem efetuando o pagamento de alguma compra feita pela internet no seu celular. Jovem efetuando o pagamento de alguma compra feita pela internet no seu celular.

Como receber com Pix?

Basta que você informe a sua chave para o pagador, para que ele realize o processo de transferência apresentado anteriormente. Porém, essa não é a única maneira de receber. 

A outra opção é gerar uma cobrança ou código de depósito no seu aplicativo. Saiba como fazer:

  1. Acesse o menu “Pix”;

  2. Vá até a aba “Receber”;

  3. Escolha entre a opção de “Cobrança” ou “Depósito”;

  4. Informe o valor que deseja receber;

  5. Clique em “Criar QR Code”, se optou pela cobrança;

  6. Clique em “Criar código”, se escolheu pelo depósito;

  7. Depois de gerado, envie para o pagador e aguarde ele realizar o processo de pagamento.

É importante destacar que o procedimento pode sofrer leves alterações relacionadas ao nome das funções e ordem das etapas, dependendo da plataforma bancária que você utiliza.

O que é “Copia e Cola” no Pix?

É um dos recursos disponibilizados pelo Pix, tanto para pagar quanto para receber dinheiro. Ele consiste em gerar um código de pagamento, em que você ou quem vai pagar copia os caracteres apresentados na tela e cola na área de pagamento do Pix.

Como funciona o QR Code no Pix?

É uma função bastante parecida com a “copia e cola”. Porém, em vez do usuário copiar os caracteres e inseri-lo na área de pagamentos, irá escanear o código utilizando a câmera do celular, que é acionada automaticamente ao acessar a opção de pagamento via QR Code.

Duas pessoas realizando a transferência via Pix pelo QR-Code do celular. Duas pessoas realizando a transferência via Pix pelo QR-Code do celular.

Posso ter mais de uma chave Pix?

Cada pessoa física consegue ter até cinco chaves por conta, em seu nome. Já para pessoas jurídicas, esse número aumenta muito: 20 chaves por titularidade.

Mas, atenção: para não “bugar” o sistema, você não pode repetir a mesma chave em contas diferentes. Isso porque cada chave leva ao reconhecimento de um endereço para o envio do dinheiro. Então, para cada conta, crie uma chave diferente.

Qual o limite do Pix?

Essa é uma das grandes vantagens de quem faz transações utilizando esse sistema. Além de funcionar 24h por dia e os pagamentos serem instantâneos, não há limite mínimo ou máximo de valor que pode ser transferido e nem limite de quantidades de transações diárias ou mensais.

Onde posso usar o pagamento com Pix?

Pode ser utilizado em qualquer estabelecimento comercial ou empresas que tenham chaves cadastradas. 

Além disso, é possível pagar a outras pessoas que também tenham feito o cadastro, seja para devolver aquele empréstimo feito com um amigo ou realizar a compra de produtos em alguma loja.

Recarga Vivo com PiX

A Vivo incluiu esse meio de pagamento para recargas digitais em seus canais. Pelo app Vivo ou pelo site, é possível fazer a transação do seu Vivo Pré, e você ainda recebe um bônus de internet na primeira recarga via Pix.

Para recarregar de forma rápida e conquistar o benefício, siga o passo a passo:

  1. Abra a página de recargas da Vivo ou o app Vivo;

  2. Escolha o valor desejado;

  3. Selecione “Pix” como meio de pagamento;

  4. Escaneie o QR Code ou copie o código e cole na sua área Pix;

  5. Conclua o pagamento;

  6. Receba seu bônus de internet.

Mulher efetuando o pagamento via pix por aproximação pelo seu relógio na maquininha. Mulher efetuando o pagamento via pix por aproximação pelo seu relógio na maquininha.

Pix Saque e Troco

Duas novas categorias foram implementadas ao Pix, que são o Saque e Troco. Ambas funcionam quase da mesma forma, com poucos processos que as diferenciam uma da outra. Veja, a seguir: 

Pix Saque

No Pix Saque, você pode solicitar aos estabelecimentos — que estejam participando desta modalidade —, para fazer uma retirada em dinheiro, após transferir o seu saldo para a empresa via Pix. 

Funciona de forma parecida com os caixas de autoatendimento 24h que ficam espalhados nas lojas credenciadas. Porém, o valor solicitado sairá diretamente do caixa da loja. 

Além disso, o cliente está limitado a sacar um valor de, no máximo, R$ 500 no período da manhã e até R$ 100 à noite.

Para fazer isso, siga o passo a passo abaixo:

  1. Vá até um estabelecimento participante e solicite o Saque Pix;

  2. Faça um Pix para a loja com o valor que deseja sacar;

  3. Após a conclusão do pagamento, receba o valor em dinheiro do representante da loja.

Pix Troco

O Pix Troco é parecido com o Pix Saque. Porém, a diferença está na necessidade de realizar uma compra e, na hora de fazer o pagamento, transferir o valor da mercadoria, somado à quantia que deseja receber como troco. 

Por exemplo: você foi até a loja e fez uma compra no valor de R$ 50. Na hora de pagar, você faz uma transferência de R$ 150 e recebe essa diferença de R$ 100 em dinheiro, como se fosse o troco pelo pagamento.

Os valores de troco também estão limitados a R$ 500 durante o dia e R$ 100 no período noturno.

É importante destacar que fica a cargo do estabelecimento decidir qual das duas modalidades deseja oferecer aos clientes e o valor máximo que pode ser sacado — dentro dos limites já informados.

Podem utilizar esse sistema, as seguintes categorias:

  • Lojas comerciais;

  • Instituições financeiras com rede própria de ATM;

  • Caixas 24h;

  • Empresas que ofereçam rede independente de ATM.

Conheça outras tecnologias para efetuar as transações

Além do Pix, que é um dos sistemas mais práticos e usados atualmente, há mais tecnologias que facilitam a vida, evitam o contato físico e o manejo de cartões e cédulas. Listamos aqui as mais usadas e as que devem ganhar ainda mais destaque nos próximos anos:

NFC (Near Field Communication)

Trata-se do pagamento por aproximação, com troca de informações entre dispositivos sem fio. O cliente aproxima o cartão ou um dispositivo com a tecnologia e não precisa digitar senha — até um valor determinado pelo banco — e nem ter qualquer contato direto com a maquininha. 

QR CODE

Os códigos escaneáveis são práticos e podem ser acessados até mesmo por meio das telas da TV. Assim, surgem novas possibilidades para propagandas e anúncios das empresas, alcançando um público enorme e incentivando as compras virtuais. 

Além disso, eles também podem estar nos pontos de venda físicos, simplificando o pagamento e evitando o contato e o uso de cartões.

Carteiras digitais

Os chamados e-wallets mais famosos são Google Pay e Apple Pay. Com eles, você consegue fazer suas compras online, em diferentes sites, com segurança e sem cadastros, usando apenas essa opção.

Reconhecimento facial e biometria

O reconhecimento facial é um tipo seguro de verificação do usuário durante a transação através de dispositivo móvel. 

O processo é simples: depois de um registro, o usuário faz o reconhecimento pela câmera do celular e o pagamento pode ser efetuado em segundos.

A biometria também funciona da mesma forma, mas com a inserção da digital para o reconhecimento.

Os dois mecanismos são apontados como os sistemas que mais deverão ser usados nos próximos anos.

Agora que você já sabe como usar Pix, não precisa mais ficar refém dos outros tipos de transações mais burocráticas, como TED e DOC. 

Além de você se manter dentro do processo de evolução tecnológica, poderá aproveitar os benefícios e recursos que facilitam a sua vida na hora de enviar ou receber dinheiro, como o envio instantâneo, sem pagar nada.

Até breve!