Você sabia que lidar com o seu dinheiro não precisa ser um problema? Tem gente que até evita olhar o extrato bancário para não ter aborrecimento. Só que cuidar das finanças pessoais pode ser mais simples do que você imagina.

Com algumas atitudes, dá para estabelecer uma relação saudável com o dinheiro, organizar direitinho o orçamento e, assim, programar-se para realizar seus projetos.

E ninguém precisa ser expert em matemática, já que hoje a tecnologia dá uma força nessa questão.

Quer entender melhor o que são finanças pessoais e por que você deve dar atenção para esse assunto? Então, não perca nosso artigo e descubra ainda como deixar suas contas em dia com o Vivo Money. Vamos lá?

Imagem de mulher olhando boletos

O que são finanças pessoais?

As finanças pessoais dizem respeito a todos os nossos ganhos e gastos, geralmente mensais, que incluem:

  • Receitas: seu salário, bonificações ou qualquer outra renda que você tenha;
  • Despesas: gastos, que podem ser fixos (conta de luz, água, aluguel, condomínio, entre outras) e variáveis (gastos com roupas, fatura do cartão de crédito e outras).

Então, a ideia é conseguir gerenciar esses fatores para que você possa viver bem e não ter uma relação tensa com a conta bancária.

Com organização, planejamento e mudança de comportamento, é possível ter equilíbrio no seu orçamento e ficar mais tranquilo.

Na verdade, quando você passa a fazer a gestão das suas finanças pessoais pode até mesmo se programar para realizar seus objetivos e sonhos.

Por que ter atenção com as finanças pessoais?

É comum encontrarmos pessoas que não têm a noção exata de quanto ganham, porque não sabem ao certo qual é o salário líquido (com os descontos) e muito menos quais são os seus gastos.

Contudo, ter esse comportamento não é o ideal, pois isso leva a um descontrole — ou seja, a pessoa passa a gastar mais do que ganha. O resultado? Passa a se endividar, pois precisa recorrer a opções como o rotativo no cartão de crédito, o que tira o sono de muita gente.

Então, quando você passa a acompanhar suas finanças, entende quais são seus limites de gastos, passa a se planejar e ter consciência com o uso do dinheiro. Pode, inclusive, começar a poupar.

Imagem de homem olhando papéis

O que é educação financeira e qual sua importância?

Para fazer a gestão do seu dinheiro, é preciso adquirir educação financeira. Mas, calma, não é um conceito complicado: é um aprendizado que envolve desenvolver um relacionamento saudável com as finanças pessoais.

Para isso, o primeiro ponto é conhecer a sua realidade financeira, de forma a saber quais são exatamente seus ganhos e gastos. 

A partir dessa informação, você passa a realizar as despesas com mais consciência, evitando, por exemplo, as compras por impulso. Consegue ainda identificar se têm gastos muito elevados ou aqueles que podem ser eliminados. 

Em resumo, passa a lidar bem com o dinheiro, sem precisar ficar desesperado no final do mês, só aguardando o salário.

O que evitar no planejamento pessoal?

Para fazer a gestão das finanças pessoais do jeito correto, é necessário se planejar para realizar as despesas com equilíbrio.

No entanto, é preciso evitar alguns erros no momento de realizar esse planejamento pessoal. Veja a seguir!

Imagem de mulher adicionando moeda no porquinho

Não adequar seu estilo de vida de acordo com os seus ganhos

Um aspecto importante para conseguir um bom planejamento é evitar despesas que vão muito além da sua renda. O que acontece é que muita gente tem um estilo de vida que não condiz com a sua realidade financeira.

E não estamos falando de ser algo que exija restringir suas compras, na verdade é fazer uma adequação desses gastos. 

Quer um exemplo? Muitas vezes, só para morar em um bairro mais central, você precisa arcar com um aluguel muito elevado. Então, caso decida se mudar para uma região que seja boa, mas um pouco mais afastada, pode economizar uma quantia significativa por mês. Isso porque encontra locações mais em conta.

O mesmo vale para o seu carro — em muitas situações, escolher um carro mais econômico e que dê menos gastos com as revisões também vai fazer uma baita diferença no orçamento.

São, portanto, pequenas trocas que você pode fazer em seu dia a dia, que vão trazer fôlego para suas contas pessoais.

Deixar de compor uma reserva de emergência

Tem um ponto que muita gente desconhece na hora de lidar com as finanças pessoais — a chamada reserva de emergência. É uma quantia que você deixa separada para imprevistos que podem acontecer.

Assim, caso você ou alguém da sua família seja demitido ou ainda ocorra algum problema de saúde que exija um dinheiro imediato, você está protegido. E faz isso sem precisar mexer no seu orçamento mensal, o que vai trazer tranquilidade.

Imagem de mulher segurando várias sacolas

Abusar dos parcelamentos

É claro que, ao gerenciar as finanças, ninguém precisa ser rigoroso ao ponto de cortar qualquer tipo de gasto que não seja essencial. Pelo contrário, a ideia dessa organização é, justamente, o seu bem-estar.

No entanto, um erro comum é abusar dos parcelamentos. Isso porque, quando se olha para cada gasto desse tipo de forma isolada, realmente eles não pesam no bolso. Mas é preciso considerar que, todos os meses, você tem que arcar com a soma de todos eles.

Assim, tenha em mente que é possível aproveitar as facilidades dos parcelamentos para adquirir aqueles itens mais caros, mas determine um limite de gastos total para não ter dor de cabeça com o seu orçamento.

Como gerenciar as finanças pessoais?

Agora você já viu como é importante cuidar das suas finanças pessoais. Então, confira as nossas dicas de como fazer esse gerenciamento!

Registre as receitas e despesas

O primeiro passo é pegar papel e caneta ou usar seu smartphone ou desktop para registrar seu orçamento. 

Em uma planilha, coloque todas as suas receitas, ou seja, o que entra de dinheiro na sua conta. Insira ainda todas as despesas, inclusive aqueles gastos bem pequenos do dia a dia, como o cafezinho que você tomou no shopping.

Dessa forma, você passa a ter uma fotografia dos seus hábitos de consumo e pode pensar em medidas para economizar.

Corte as despesas desnecessárias

Você pode economizar identificando aquelas compras que, no fundo, não são necessárias. Pode acreditar, a gente compra muito por impulso e isso abala a nossa organização financeira. Assim, antes de comprar, reflita: eu preciso mesmo disso?

Imagem de mulher usando smartphone

Comece a poupar

Quando você conhece a sua realidade financeira e começa a mudar seu comportamento de consumo, vai ver a mágica acontecer — pois começa a ter sobras no orçamento. Mesmo que a quantia seja pequena, aproveite para poupar e para criar esse hábito com as suas finanças.

Com o tempo, você consegue juntar dinheiro e pode colocar em prática seus projetos.

Aproveite a tecnologia

Se você fica perdido na hora de lidar com receitas, despesas e um monte de números, aproveite a tecnologia. Você encontra aplicativos na Play Store e na Apple Store que dão aquela força para gerenciar seu dinheiro. Entre as opções estão:

  • Organizze;
  • Guiabolso;
  • Minhas Economias;
  • Mobills.

Conte com o Vivo Money

E, se a situação com as suas finanças está difícil, você pode contar com o Vivo Money. Dá para manter suas contas em dia com o empréstimo pessoal rápido e seguro da Vivo. O mais legal é que você faz a simulação da operação com o seu número da Vivo.

Viu só como mexer com as suas finanças pessoais não é uma tarefa complicada? Na verdade, equilibrar seus gastos de acordo com o que você ganha se torna um hábito, basta dar o primeiro passo!

Aproveite as vantagens do Vivo Money se o orçamento apertar: após as análises você tem o dinheiro em conta em até dois dias úteis. 

Até a próxima!

Leia também