À medida que as pessoas passam a migrar e se concentrar em ferramentas e recursos tecnológicos — como os aplicativos de mensagens —, os criminosos procuram adequar seus métodos utilizados para aplicar golpes, com intuito de enganar os usuários em ambientes virtuais.

Mesmo que a segurança no Whatsapp seja eficiente e impeça que seu sistema seja burlado, se você não adotar boas práticas, como nunca informar seus dados para terceiros ou clicar em links em que a procedência não é comprovada, poderá ser enganado por pessoas mal intencionadas.

Por isso, estar por dentro de todos os recursos de segurança é fundamental para se prevenir das ameaças. Afinal, os cibercriminosos estão sempre esperando a desatenção ou falta de conhecimento das vítimas para enganá-las.

Pensando nisso, o Vivo Guru trouxe dicas valiosas para ajudar você a usar o WhatsApp de um jeito ainda mais seguro. 

Além disso, nosso especialista em tecnologia ajuda você a evitar a clonagem no WhatsApp. veja como, abaixo!

Ilystração de notebook, computador e celular com cadeados ao redor Ilystração de notebook, computador e celular com cadeados ao redor

Qual a importância da segurança no WhatsApp?

Com o passar do tempo, as soluções tecnológicas se integraram cada vez mais à sociedade, a ponto das pessoas dependerem das ferramentas digitais na maior parte do dia — seja para trabalhar, estudar, se divertir ou conversar com os amigos, como é o caso do WhatsApp.

Com isso, os bandidos passaram a migrar para esse meio, buscando diversas maneiras de enganar os usuários para aplicar seus golpes. Dessa forma, cresceu o número de cibercriminosos, que usam a facilidade de se esconder na internet como principal arma para cometer os delitos.

Aí entra a importância da segurança no WhatsApp, já que a estrutura que o aplicativo proporciona não dá brechas para que sua privacidade seja violada ou que seus dados sejam roubados. 

Como os criminosos não conseguem burlar estas barreiras, eles se aproveitam da ingenuidade de algumas pessoas para enganá-las e fazer com que passem todas as suas informações pessoais.

E existem diversos deles que são aplicados utilizando o WhatsApp como ponte entre eles e os usuários, que vão desde clonagem de conta a roubo de informações pessoais e dados de cartão de crédito. 

Por isso, mesmo com a segurança que o WhatsApp proporciona, é sempre importante estar atento às boas práticas na utilização do app, para que você reduza suas chances de ser vítima de um destes enganadores.

Quais os principais golpes no WhatsApp?

Os criminosos buscam diversas formas de aplicar golpes nos usuários do WhatsApp. Enquanto o método funciona, eles o utilizam. 

Quando as pessoas passam a não cair mais no método, os cibercriminosos buscam outras formas de enganar suas vítimas, exigindo mais esforço dos usuários para não serem ludibriados.

Desde que os bandidos passaram a utilizar o WhatsApp como ponte para os crimes — já que é um dos apps mais utilizados do mundo, ou seja, está instalado em quase todos os celulares —, pudemos ver os mais diferentes tipos de golpes. Os principais e que mais dão dores de cabeça são:

Clonagem

É um dos golpes mais aplicados atualmente, que tem o objetivo de arrancar dinheiro de familiares e amigos das vítimas. 

Nessa ação, o criminoso virtual clona a conta do alvo instalando o aplicativo em seu próprio dispositivo e insere o número da vítima na hora do cadastro. Ao ser solicitado o código de confirmação, ele liga para o dono do número — ou entra em contato por SMS — e o convence a repassar este código, finalizando a instalação em seu próprio aparelho. 

Com o acesso a conta, ele vai até sua lista de contatos, escolhe alguém próximo — fica mais fácil ainda se conhecer seu círculo de amigos ou familiares — e elabora alguma história que termina com a transferência de uma quantia em dinheiro urgente para a conta informada.

Essa conta está, geralmente, no nome do próprio golpista ou de alguém que empresta para que ele possa cometer o crime. Depois que o depósito é realizado, não há mais o que possa ser feito, a não ser registrar um boletim de ocorrência.

Contas falsas

E não é só a clonagem que os bandidos usam para tentar extorquir uma vítima. Quando eles não conseguem adquirir os dados do usuário, eles compram um chip novo, preenchem os campos de identificação com as informações de uma pessoa que você conhece — como foto, status etc. — e entram em contato por mensagem.

Ao abordá-lo, ele explica que foi vítima de um assalto, ou qualquer outro motivo que seja pertinente, e que precisou trocar de número, como uma tentativa de te fazer ser solidário à situação e acreditar na história. 

O problema é que, no final, a conversa acaba tomando um rumo, em que o criminoso pede para que você transfira uma quantia em dinheiro para resolver alguma pendência, consolidando de uma vez por todas o golpe.

O que é phishing?

Neste golpe, o intuito é roubar dados do usuário, na maioria das vezes para fazer dinheiro com anúncios indesejados, ou instalar arquivos maliciosos, conhecidos como malwares

Os bandidos chamam a atenção das vítimas com links de promoções mais atraentes que o normal para o mercado ou se aproveitando da necessidade de algumas pessoas — como foi durante a pandemia, com propostas para auxílio emergencial, distribuição de máscara e álcool em gel etc.

Ao clicar, além de não receber o que foi oferecido, o usuário tem suas informações roubadas e vendidas, posteriormente, para quem pagar mais — geralmente empresas que buscam por banco de dados para enviar campanhas de marketing sem que o cliente tenha se cadastrado.

Essa ação é chamada de phishing, que, traduzida de maneira popular, seria algo relacionado a uma pescaria, já que os links têm justamente essa função de “pescar” os dados dos clientes.

Como identificar golpes no WhatsApp?

Para saber se está sendo vítima de um golpe, principalmente relacionado à clonagem de contas para extorsão, o ideal é ficar atento ao tipo de conversa que está sendo direcionada a você. 

Caso a mensagem venha de alguém se passando por um amigo, procure reparar no jeito que a pessoa se comunica e compare às outras conversas que vocês tiveram, para saber se seguem um mesmo padrão. 

Você também pode tentar tomar outras atitudes, tais como:

  • Ligar e confirmar a identidade da pessoa;
  • Fazer perguntas de cunho pessoal ou sobre assuntos que apenas vocês dois ou seu círculo de convivência conhecem;
  • Entrar em contato com o conhecido por outros meios de comunicação, como as demais redes sociais, ou ligando para o número dela;
  • Perguntar para familiares se o amigo em questão trocou de número ou se a história que está contando é verdadeira;
  • Acessar o contato antigo e confirmar se há indícios que essa alteração realmente foi feita.

Se qualquer uma dessas atitudes te levarem a confirmar que a conta é falsa, faça o bloqueio e denuncie como spam imediatamente, pelo próprio aplicativo, e informe a pessoa em questão que ela foi vítima de clonagem. 

Para bloquear e denunciar o usuário, siga o procedimento abaixo:

  1. Abra seu WhatsApp e entre na conversa com o suspeito;
  2. Clique sobre o nome dele para ter acesso às informações da conta;
  3. Desça a página até o final e escolha a opção “Denunciar contato”;
  4. Deixe marcada ou desmarque a opção “Bloquear contato e apagar conversa” para bloquear o número;
  5. Clique em “Denunciar”.

As informações do contato serão enviadas ao WhatsApp, que fará a averiguação e tomará as providências previstas em seus termos de uso. 

Quanto às mensagens de phishing é importante sempre refletir se o que foi informado está condizente com a realidade que você conhece, além de buscar outros meios de comprovar a veracidade da informação, acessando páginas confiáveis antes de clicar em qualquer link suspeito.

Segurança no WhatsApp

Como proteger ainda mais seu WhatsApp?

Ilustração de um celular com cadeados e engrenagens ao redor, com duas pessoas ao redor Ilustração de um celular com cadeados e engrenagens ao redor, com duas pessoas ao redor

Utilize um antivírus para ajudar na proteção

O antivírus é uma das ferramentas de segurança mais eficientes para te proteger contra invasões e arquivos espiões ou maliciosos e ela pode ajudar também no uso do WhatsApp. 

Isso porque ele consegue filtrar a maioria das mensagens de phishing que podem chegar no seu celular, que são enviadas por usuários mal intencionados pelo WhatsApp.

Esse monitoramento é feito em tempo real, sendo uma ferramenta a mais para evitar que você tenha seus dados roubados.

Restrinja suas informações

Para evitar que alguém utilize uma conta falsa em seu nome, mantenha suas informações — como foto de perfil, status, entre outras — como privadas. 

Assim, quem não estiver incluído em sua lista de contatos, não conseguirá salvar esses dados para cloná-lo. Para isso, siga o passo a passo abaixo:

  1. Abra seu WhatsApp e acesse as configurações;
  2. Clique em “Conta”;
  3. Vá até “Privacidade”;
  4. Em “Visto por último”, escolha entre as categorias que podem ter acesso a essa informação, sendo: “Todos”, “Meus contatos” ou “Ninguém”;
  5. Repita o processo nas opções seguintes, determinando quem pode acessar essas informações pessoais.

Ative a confirmação em duas etapas

Ainda, para evitar a clonagem, o WhatsApp, assim como outras redes sociais, conta com o recurso de confirmação em duas etapas. 

Ele funciona da seguinte maneira: ao ativar um perfil em um celular, além da confirmação através de um código de verificação enviado por SMS para o número cadastrado, será solicitada a criação de uma senha de seis dígitos. 

Caso você precise instalar o WhatsApp novamente no seu dispositivo ou em algum outro celular, esse código será solicitado. 

Como você criou essa sequência numérica, fica mais difícil para o criminoso instalar a sua conta em outro aparelho, já que, sem a informação, o processo não será concluído.

Cena de cinco pessoas uma ao lado da outra usando o celular Cena de cinco pessoas uma ao lado da outra usando o celular

Não clique em qualquer link

Para que você reduza os riscos de ter suas informações roubadas, o ideal é que você não clique em links que não sejam confiáveis. 

Sempre suspeite de ofertas mirabolantes e que parecem boas demais para ser verdade. Nessas horas, lembre-se sempre do velho ditado: “Quando a esmola é demais, o santo desconfia!”.

LEIA TAMBÉM:

Como saber se a empresa é fake ou não?

Para evitar ser vítima de algum golpe em que o criminoso finge ser representante de alguma empresa, entrando em contato por meio do WhatsApp Business, é necessário saber identificar a veracidade da conta.

O primeiro e mais importante passo é buscar pela confirmação em um dos outros canais oficiais da companhia, questionando se o número que está em contato com você pertence realmente a eles. 

Outro modo de atestar a veracidade da conta business, é identificar se ela tem o selo de autenticidade, que a torna verificada. 

Esse recurso geralmente é disponibilizado para grandes empresas e pode ser encontrado ao lado do nome comercial, representado por uma bolinha verde com um “V” dentro.

E a Vivo tem uma conta business verificada, para poder atender aos seus clientes da melhor forma possível. Se você quiser adicionar à sua lista de contatos, seja para tirar dúvidas ou contratar algum plano, o número é:

  • (11) 99915 1515.

Se algum outro número entrar em contato com você alegando ser um representante da Vivo, busque por um dos nossos canais oficiais para fazer a comprovação:

Saber manter a segurança no WhatsApp é fundamental para que você não perca seus dados ou caia em golpes. 

E como você pôde ver, existem diversas maneiras de identificar e até mesmo prevenir esses crimes. Portanto, estude bem as dicas apresentadas e troque mensagens em segurança.

Até breve!

LEIA MAIS: