Viajar é bom demais, né? Difícil encontrar quem resista! Por mais de dois anos, entretanto, a pandemia da Covid-19 nos manteve em casa (bem longe de aeroportos e da estrada). Porém, agora, com todos os cuidados possíveis, como o uso da máscara e de álcool em gel, é possível voltar a se aventurar de maneira segura. 

Então, chegou a hora de planejar cada detalhe com carinho e atenção para assegurar que tudo saia do jeito esperado. Afinal, nada melhor do que fazer as malas, desbravar o mundo, descobrir lugares, culturas e criar memórias únicas.

Antes de colocar o pé na estrada, no entanto, é preciso organizar muito bem todas as etapas para que a experiência seja inesquecível — e renda apenas lembranças boas. Bora lá curtir as nossas dicas de viagem? Vamos juntos nessa!

Casal levando malas de viagem Casal levando malas de viagem

Como planejar uma viagem?

O primeiro passo é definir um orçamento. Ou seja, quanto será possível gastar ao longo do percurso. 

Em seguida, é preciso escolher o destino e o tempo de permanência, afinal, tudo deve estar de acordo com suas finanças

Depois, vem a hora de pesquisar o tipo de transporte utilizado, se por terra ou ar, quais são os passeios disponíveis, melhores locais para comer e hospedagens.

Não esqueça de ver também as exigências para a visitação de turistas, especialmente as relacionadas à Covid-19. 

Outra dica de viagem valiosa: fazer planilhas ou organizar os dados em tabelas te ajudará a visualizar melhor as informações, facilitando o planejamento. 

Com tudo isso organizado, você deve fazer as reservas, separar todos os documentos necessários, arrumar a mala e embarcar. Simples, não? 

Quanto tempo para programar uma viagem?

O ideal é planejar com alguma antecedência — se possível, um ano. Caso contrário, conte com, pelo menos, três meses. Isso porque, quanto mais cedo for feita a compra de passagens e reservas de hotéis, maiores as chances de encontrar preços mais baratos e promoções.

Viagens compradas em cima da hora tendem a ser mais caras. E, nesse sentido, uma dica importante é pesquisar bastante. 

Esse tempinho de folga permitirá verificar quais são as datas mais baratas para o destino escolhido, além de checar algumas condições especiais, como as climáticas. 

Há, por exemplo, temporadas de furacões que afetam alguns países, sobretudo nos Estados Unidos. Tal fenômeno tem sido cada vez mais frequente, o que impactaria diretamente a viagem. 

Com a Covid-19, também é preciso incluir na programação, tanto financeira quanto de tempo, a realização dos testes necessários e o preenchimento de documentos solicitados pelas autoridades de saúde locais, entre outras exigências.

Não esqueça de sempre consultar o site oficial do seu destino para obter maiores informações, tais como quarentena obrigatória e até mesmo a necessidade de outras vacinas, como a de febre amarela, por exemplo.

Amigas na praia tirando foto delas e o fundo do mar. Amigas na praia tirando foto delas e o fundo do mar.

Como se programar para uma viagem nacional?

Com a pandemia, muitas pessoas estão optando por viagens nacionais, sobretudo devido ao menor número de exigências de saúde. 

Para viajar pelo Brasil, apenas o comprovante de vacinação de duas doses ou dose única é exigido nos estados. Isso torna o processo e o planejamento da viagem mais simples. 

É sempre importante lembrar que o uso de máscara segue obrigatório na maioria dos lugares (há, entretanto, algumas liberações pontuais, daí a necessidade de consultar as autoridades locais).

Em relação aos documentos, para viajar pelo Brasil é necessário levar apenas o RG. Com a alta do dólar e a grande variedade de paisagens, os destinos nacionais têm ganhado maior popularidade, principalmente para quem procura um destino para descansar nas férias. 

Isso não descarta a necessidade de antecedência ou planejamento. Assim, você consegue aproveitar as promoções disponíveis e ainda escolher opções com menor movimento. Uma combinação que irá garantir uma experiência incrível. 

Muitas vezes, dependendo da distância do destino, viajar de carro ou ônibus pode ser uma ótima alternativa, com preços mais em conta e a oportunidade de aproveitar a vista da estrada. 

Outra dica de viagem é fazer um roteiro, que te permite planejar melhor como serão os dias e todas as atividades realizadas.

Determine quanto tempo durará cada uma delas e, se possível, compre os passeios antes de chegar ao destino (costuma ser mais econômico). 

Casal andando de barco no canal de rio no exterior. Casal andando de barco no canal de rio no exterior.

Como se programar para uma viagem internacional?

Viajar para fora do Brasil se tornou mais burocrático devido à pandemia. Cada país tem suas demandas e regras diferentes. Então, checar cada uma delas é o passo inicial. 

Depois, vale verificar quais são os documentos exigidos tradicionalmente, como os vistos, para não passar susto. 

Antes de colocar o pé na estrada, navegue pela internet para conhecer um pouco sobre a cultura do lugar a ser visitado (ao ignorar os costumes locais, o viajante pode acabar em situações embaraçosas). 

O idioma também pode ser uma barreira, por isso, ter conexão de internet sempre à mão é uma ótima solução para se comunicar com mais facilidade e não se perder em um espaço desconhecido. 

Nesse sentido, a Vivo conta com o Vivo Travel para te ajudar. Você pode se comunicar usando o número do Brasil, sem burocracia e com maior facilidade. 

Além disso, também é importante fazer um planejamento de gastos para evitar sustos e sempre ter dinheiro na moeda local. Muitos países não aceitam cartão de crédito em algumas atrações. 

Por fim, mas não menos importante, escolha quais serão os seus meios de locomoção. Tal decisão influencia outra: o hotel.

Lugares mais próximos dos que se pretende visitar diminuem a utilização de metrô e ônibus. Dessa forma, o trajeto pode ser feito a pé — e você curte melhor a cidade!

Quais as principais dicas de viagem?

Homem usando notebook Homem usando notebook

1. Pesquise as condições de entrada no país escolhido

Cada nação tem regras específicas para a visitação de turistas. Algumas exigem visto, outras não. 

Por isso, ao decidir o destino, é essencial visitar o site oficial para verificar a documentação necessária. 

Aliás, faça isso com antecedência para evitar surpresas, uma vez que os prazos para a emissão podem ser demorados.

Com a pandemia também passou a ser necessário verificar se o ingresso de brasileiros está permitido, bem como quais exigências o país de destino possui. 

Alguns lugares exigem teste de Covid-19 negativo feito de 72 a 24 horas antes do embarque. Outros pedem comprovante de vacinação completo (com duas doses ou dose única — aqui vale observar quais vacinas são aceitas no destino). 

Há lugares  que também possuem quarentena obrigatória de até 10 dias para turistas (muitas vezes paga pelo viajante). Tudo isso vai entrar nos custos da viagem e deve ser pensado na hora de escolher para onde viajar.

Esteja sempre com o passaporte em dia (no caso de viagens a países não pertencentes ao Mercosul). É ideal que a validade seja de, no mínimo, seis meses. Não se esqueça de checar essa informação antes mesmo de fechar a compra de passagens aéreas e acomodações.

2. Planeje-se financeiramente

Não adianta viajar para passar perrengue. A dica para evitar que isso aconteça é: planeje-se. Veja quanto você tem disponível, levando em consideração a variação do câmbio.

Em seguida, verifique se o destino escolhido cabe no seu orçamento atual. Quando todas essas despesas mais altas estiverem adequadas (passagens e acomodações), estabeleça um valor para gastar por dia com compras, alimentação e transporte.

Esse será o seu guia para a compra das moedas internacionais e também para não gastar além do esperado.

Família de máscara indo viajar Família de máscara indo viajar

3. Não tenha preguiça de pesquisar para economizar

As passagens aéreas aparecem entre os maiores gastos de uma viagem internacional. Por isso, é preciso ter muita paciência e jogo de cintura para encontrar as melhores opções. 

Há diversos sites, companhias e agências que comercializam os bilhetes. E os valores podem variar bastante. Daí a importância de reservar algumas horas do final de semana para visitar todas as páginas e fazer uma comparação entre elas.

Há alguns serviços de venda online, como o Skyscanner, que reúnem essas informações, dando ao visitante uma visão panorâmica dos valores cobrados por diferentes companhias aéreas. Além disso, aponta também as datas mais em conta.

4. Reserve a hospedagem com antecedência

Escolher a acomodação meses antes de ir é uma ótima sacada. Isso porque os preços costumam estar mais em conta — e você consegue encontrar opções melhores e confortáveis, sobretudo se estiver viajando em épocas de movimento intenso.

A boa notícia é que, atualmente, o viajante tem à disposição um leque variado de possibilidades, começando com hotéis, passando por alojamentos locais, hostels e casas de família. Dessa forma, é possível escolher uma de acordo com a verba disponível.

Imagem de celular na tela de reserva de hospedagem. Imagem de celular na tela de reserva de hospedagem.

5. Seguro viagem

É essencial ter um ao fazer uma viagem internacional. Especialmente agora, com a Covid-19. É esse tipo de serviço que garante atendimento médico a quem está fora do país de origem. Trata-se de um plano de saúde de curta duração. 

Além disso, alguns países exigem a contratação de um. Daí a importância de verificar a existência de tal necessidade, antes de fechar outras coisas essenciais, como passagens e hotéis.

6. Compre dinheiro aos poucos

As variações do câmbio fazem do cartão de crédito uma opção pouco interessante para se usar em viagens internacionais. Além disso, há o temido Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), um acréscimo de 6,38% sobre todas as compras.

Por isso, uma atitude muito importante é levar dinheiro vivo. Ou seja, comprar a moeda local. Planeje-se com antecedência, pesquise o mercado e, aos poucos, abasteça a sua reserva. Você pode economizar bastante.

Mulher  verificando sua lista de viagem no quarto. Mulher  verificando sua lista de viagem no quarto.

7. Uma viagem pede itens indispensáveis

Pode ter certeza: alguns objetos/documentos são obrigatórios em uma viagem. 

Hoje, o comprovante de vacina contra a Covid-19 é indispensável para acessar lugares fechados e o transporte público em alguns países e cidades brasileiras. 

A doleira, por exemplo, é outro item importante por ser prática e segura, uma vez que o dinheiro pode ser colocado ali sem chamar atenção das pessoas.

Além disso, se sua viagem for internacional, não se esqueça de um adaptador universal para tomadas, já que a configuração muda de país para país. Também é importante levar:

8. Opte por meios de transporte mais adequados

Você pode alugar o carro à distância. E, nos casos internacionais, até pagando em reais, o que torna a opção parcelável e, muitas vezes, mais em conta.

Se preferir andar de metrô ou outro transporte público, veja se há cartões específicos para turistas (dá para comprá-los com antecedência também). 

Essa possibilidade costuma sair mais em conta e ser mais prática, já que não é preciso ficar comprando viagens separadas. 

Também verifique a exigência do uso de máscaras e de comprovante de vacina para utilizar o serviço, a falta de um desses pode ocasionar multas.

Três telas de celular mostrando o clima tempo das cidades via satélite Três telas de celular mostrando o clima tempo das cidades via satélite

9. Verifique a previsão do tempo antes de fazer a mala

Com as mudanças constantes e oscilações de temperatura, eventos climáticos inesperados se tornaram mais comuns. Por isso, é importante verificar a previsão meteorológica para evitar se surpreender.

Isso também ajuda a montar uma mala mais otimizada, conforme as necessidades da viagem — e a organizar um roteiro mais inteligente, evitando passeios ao ar livre em dias de chuva, por exemplo.

10. Esteja preparado para imprevistos

Com a pandemia, a incerteza faz parte das viagens. Com o surgimento de novas variantes, fronteiras para o Brasil podem ser fechadas e novas restrições aplicadas. Então, é preciso sempre consultar as opções oferecidas por companhias aéreas e acomodações para cancelamentos e remarcações. 

Isso vai evitar prejuízos financeiros e surpresas indesejadas, antes mesmo da viagem começar. A obrigatoriedade de teste de Covid-19 para viajar também pode causar alterações nos planos, então, ter maior flexibilidade para alterações nesse momento é fundamental.

Mulher de máscara usando smatphone Mulher de máscara usando smatphone

11. Escolha seus meios de comunicação

Quando você está em local desconhecido, é muito importante ter um meio de comunicação em funcionamento para te guiar pelas ruas, ajudar a localizar os pontos turísticos e os restaurantes. E a internet é um item indispensável para se colocar na mala.

A Vivo, por exemplo, tem o Vivo Travel. Trata-se de um serviço para viagens internacionais que está disponível em 175 países diferentes. Sendo assim, é possível usar a internet e fazer ligações a partir dos chips existentes.

No caso das linhas móveis pós-pagas, o cliente tem à sua disposição pacotes diários que incluem internet, minutos de voz e SMS. 

Ao atingir a franquia estabelecida, a velocidade é reduzida (mas não interrompida). E o melhor de tudo: clientes Pós-Pago Família, V e Vivo Selfie têm diárias Vivo Travel inclusas.

O serviço é ativado automaticamente ao chegar no destino, desde que o Roaming Internacional esteja ativo na sua linha. Não está? Te mostramos como fazer:

  • No app Vivo: escolha a opção "Serviços". Em seguida, selecione "Roaming — Vivo Travel". Por fim, clique em "Ativar o roaming internacional”;

  • Por SMS: envie um SMS com as palavras TRAVEL WEB para 1515.

Entre os benefícios, podemos citar:

  • Serviço de internet (conforme falamos, a velocidade é reduzida quando a franquia acaba);

  • 50 minutos de ligações para o país em que está ou para o Brasil;

  • Recebimento de ligações ilimitadas;

  • SMS ilimitado para qualquer operadora.

Clientes Vivo Pré, Easy e Controle também podem utilizar o roaming internacional. Só que não há pacotes, mas, sim, cobranças avulsas, realizadas de acordo com cada serviço utilizado durante a viagem (consulte a franquia de internet para cada país).

Conclusão

É essencial se programar para aproveitar o melhor da viagem internacional ou nacional. Isso vai desde a escolha do destino até os itens necessários para curtir os passeios com tranquilidade. 

Na pandemia, por exemplo, passaporte de vacina, máscara e álcool em gel são itens indispensáveis.

E olha que a Vivo pode te ajudar nesse último, com os pacotes Vivo Travel. Confira todas as opções disponíveis e aproveite os passeios com segurança e tranquilidade.

E aí, gostou das nossas dicas de viagem? Agora, é só colocar tudo em prática e se divertir. 

Boa viagem!