Ter crianças estudando em casa é uma rotina na vida de quem tem filhos. Todos nós, nessa idade, precisávamos trazer lições da escola para levarmos prontas no dia seguinte. Porém, quem já passou por isso sabe da dificuldade que é se concentrar diante de tantas distrações que o lar tem a oferecer. 

Durante a pandemia de Covid-19, essa frequência aumentou consideravelmente, já que as escolas passaram a exercer o ensino remoto como uma das formas de conter o avanço da doença. Com a situação entrando em controle, muitas unidades passaram a praticar o modelo de ensino híbrido, o que ainda manteve parte das crianças estudando em casa. 

Nesse caso, resta aos pais conseguirem criar um ambiente onde os pequenos consigam focar no estudo e manter o conhecimento em dia. Para ajudar, preparamos um conteúdo especial, explicando como funciona o aprendizado online e o que pode ser feito para que as crianças se sintam à vontade e focadas durante as aulas.

Imagem de uma menina estudando em casa com um notebook Imagem de uma menina estudando em casa com um notebook

O que é ensino híbrido?

Ensino híbrido é uma modalidade de estudo em que se conciliam aulas presenciais e online. Ou seja, parte do período de aprendizagem, os estudantes fazem nas unidades escolares, enquanto a outra parte é realizada pela internet, dentro de suas residências. 

Esse modelo foi muito disseminado durante o período da Covid-19 como uma forma de manter o distanciamento social. Não só as escolas optaram por esse modelo, mas também outros segmentos, que enviaram parte de seus funcionários para trabalhar em casa.

No entanto, esse método de ensino já existia antes da pandemia, principalmente nas escolas particulares, e deve seguir como uma tendência após o coronavírus.  

Como funciona o ensino híbrido?

Para funcionar com eficiência, é necessário que a escola tenha uma infraestrutura robusta, tanto física quanto virtual, para ministrar as aulas sem prejudicar nenhuma das partes. Além disso, é importante contar com profissionais especializados nesse método de ensino.  

Já os estudantes precisam ter uma internet de qualidade em casa, bem como equipamentos que possibilitem o aprendizado, tais como: 

Com a estrutura dos dois lados pronta e funcionando, as instituições enviam parte das crianças para casa e transmitem o conteúdo ao vivo, enquanto outros acompanham de dentro da sala de aula.

Para que se torne um cenário mais “justo”, esse procedimento também pode ser feito por escala. Ou seja, os alunos que estudaram em remoto hoje, comparecem à escola no dia seguinte e vice-versa.

Imagem de mãe ajudando seu filho a estudar em casa Imagem de mãe ajudando seu filho a estudar em casa

É possível ensino híbrido na educação infantil?

Sim, o ensino híbrido é possível inclusive para crianças. Porém, para que tudo aconteça da melhor maneira possível, sem prejudicar o desenvolvimento dos pequenos, é necessário que algumas medidas sejam tomadas, tanto por parte da escola quanto dos pais.

A instituição precisa, por exemplo, preparar seu corpo docente para que seja capaz de ensinar tanto quem está na sala de aula quanto a criança que está estudando de casa. 

Por isso, o ideal é capacitar esses profissionais com dinâmicas de ensino alternativas, tornando-os capazes de transmitir o conhecimento e dar atenção para ambos os lados.

Quanto aos pais, a dificuldade fica por conta de se adaptar à nova rotina, já que, muito provavelmente, estão acostumados com os filhos estudando uma ou duas horas por dia em casa, sem precisar acompanhar a aula ao vivo.

O primeiro passo é criar um ambiente favorável para os pequenos, pois o período que exige concentração será maior, o que pode tornar as distrações da residência ainda mais tentadoras. 

Além disso, os próprios pais têm que redobrar a atenção, sempre verificando se a criança está focada em absorver o conhecimento.

Também cabe aos pais monitorar se a estrutura que a escola disponibiliza para as aulas online é eficiente e se está sendo suficiente para que os filhos possam aprender com qualidade. 

Imagem de um menino estudando em casa Imagem de um menino estudando em casa

Qual a diferença entre ensino híbrido e estudo à distância?

O ensino híbrido é um conceito em que a instituição alterna entre aulas presenciais e online. Pode ser com parte dos alunos indo até a escola, enquanto outra parte fica em casa, acompanhando pela internet ou alternando entre aulas presenciais e virtuais para 100% dos estudantes. 

Já o EAD (Ensino à Distância) é uma modalidade muito utilizada por faculdades e outros cursos profissionalizantes. Ele é completamente virtual e o estudante aprende com conteúdos disponibilizados na plataforma da instituição. 

Em ambos os casos, as unidades precisam ter uma estrutura completamente voltada ao digital, além de um corpo docente especializado para esse fim.

Como funciona o estudo à distância das crianças?

Antes de passar para o formato híbrido, as escolas investiram em tecnologia para a aplicação de ensino à distância, conforme exigência do decreto da pandemia. Com isso, os alunos passaram a fazer aulas online todos os dias.

Isso obrigou os pais a se adaptarem à nova rotina, já que eles seriam os responsáveis por dar suporte aos filhos durante o processo de aprendizagem, além de mantê-los concentrados.

As aulas à distância em período integral funcionam da mesma forma que o formato presencial, tendo a mesma carga horária e grade de ensino. 

No entanto, em vez das unidades disponibilizarem conteúdos online como no EAD, os professores dão a aula em tempo real, como se estivessem em sala de aula, inclusive com os estudantes participando via vídeo e chat.

Imagem de pais ajudando suas filhas a estudarem remotamente Imagem de pais ajudando suas filhas a estudarem remotamente

Quais as principais dificuldades das aulas remotas?

A principal dificuldade para as crianças em aulas remotas é conseguir se concentrar em um ambiente que, para a maioria delas, é considerado um local de lazer e descanso. 

Com isso, as distrações, muitas das vezes, acabam falando mais alto, sendo necessária uma intervenção por parte dos pais para que as crianças não percam o foco.

Imagine como deve ser difícil para elas estudar o período integral em um lugar com acesso aos brinquedos favoritos, videogame e o conforto da cama ou sofá para assistir televisão, não é mesmo?

Além disso, os pais precisam se manter sempre a postos para ajudar caso necessário, já que os docentes não estão ali presencialmente para questões mais pontuais ou um acompanhamento detalhado do progresso das aulas.

Outra dificuldade que pode afetar os momentos de estudo é a falta de estrutura para as aulas online, seja por parte da escola ou até mesmo na residência. 

São necessários alguns investimentos para que tudo funcione perfeitamente, como um computador, assentos adequados, uma internet de qualidade, e outros acessórios e soluções que otimizem esse processo.

O que fazer para ajudar crianças estudando em casa?

Mesmo diante de todas essas dificuldades, existem algumas práticas que podem ser adotadas pelos pais para criar um ambiente onde os pequenos consigam absorver todo o conteúdo apresentado pela escola. Conheça algumas delas:

Preparação do ambiente

A primeira dica é preparar um ambiente calmo, que permita que as crianças assistam às aulas e façam os exercícios sem interrupções. 

Uma sala com muita circulação de pessoas, por exemplo, não será o melhor lugar para a concentração. O quarto pode ser uma boa opção, desde que não haja muitas distrações, como brinquedos e videogames.

Além disso, o local precisa ser bem iluminado, ventilado e organizado: uma mesa bagunçada não inspira foco.

Apesar de a cama e o sofá serem convidativos, o ideal é ter uma cadeira confortável e que garanta uma boa postura, para não colocar em risco a saúde da criança. 

Ela deve permitir que os ombros e pescoço fiquem relaxados e os cotovelos na altura da mesa, com a linha superior do monitor na altura dos olhos. 

Imagem de uma menina assistindo a aula em casa pelo tablet Imagem de uma menina assistindo a aula em casa pelo tablet

Rotina de estudos

Assim como na instituição de ensino, é importante seguir uma rotina de estudos, com horários definidos e que se repitam todos os dias. Organizar o dia durante a aula à distância é fundamental para não cair em duas armadilhas: 

  • Estudar pouco e se render às distrações; 
  • Estudar demais e deixar a mente sobrecarregada. 

Quanto às escolas, elas precisam munir os pais com o conteúdo adequado para cada período. Os pais também devem se sentir à vontade para encontrar, junto às instituições, soluções para todas as dificuldades que os estudantes tiverem.

Vale colocar regras para deixar as distrações, como celular, TV e videogame, em outro cômodo durante o horário de estudos. 

No entanto, quando falamos de educação infantil, o cenário é um pouco diferente. As tarefas propostas pelas unidades escolares talvez não funcionem tão bem e os pais não devem forçar ou se culpar por isso. 

Crianças pequenas não costumam se concentrar em tarefas por muito tempo, menos ainda quando elas são virtuais.

Estímulo ao raciocínio e concentração

Procure incentivar o raciocínio e o foco dos filhos para acostumá-los ao estudo. Uma boa dica é promover, nas horas livres, brincadeiras e jogos que estimulam essa função do cérebro.

Existem diversos materiais na internet e até mesmo brinquedos que ajudam. A partir do momento em que a criança se acostumar e entender que pode aprender brincando, ela vai começar a enxergar as aulas como um momento de diversão, tornando a concentração mais fácil.

Imagem de uma menina estudando em casa Imagem de uma menina estudando em casa

Foco em outras atividades

O papel de ensinar as matérias é dos professores e não dos pais. O máximo que você pode fazer é auxiliar em alguma dúvida e monitorar as aulas para se certificar que as tarefas estão sendo feitas. 

Portanto, se você reparou que a criança está tendo dificuldade em alguma matéria, comunique a escola e o corpo docente para que, juntos, encontrem a melhor abordagem para ela conseguir absorver o conhecimento. 

Você pode ajudar a aprendizagem do seu filho de outras maneiras, tais como:

  • Incentivar a interação, concentração e foco;
  • Ensinar a ter mais paciência e persistência para que não abandonem as aulas;
  • Auxiliar no desenvolvimento da coordenação motora;
  • Cuidar da saúde física, com alimentação saudável e horários certos para comer;
  • Ter horas certas para o lazer;
  • Criar uma rotina que beneficie o dia a dia da criança.

Qual a melhor internet para ajudar crianças estudando em casa?

Para que as crianças consigam estudar em casa, é necessário ter uma estrutura que permita o acesso fácil às aulas, livre de quedas na conexão ou travamentos. 

A internet Vivo Fibra é ideal, não só para proporcionar uma conexão de qualidade para os estudos de seus filhos, mas também para realizar diversas outras tarefas pela internet simultaneamente, como:

Isso é possível devido à tecnologia de fibra ótica que leva a internet até seu imóvel. Esse tipo de rede não sofre com interferências externas, como ondas eletromagnéticas de fios elétricos ou oscilações do tempo. 

Isso permite que o sinal chegue com muito mais estabilidade no seu modem e em maiores velocidades, se comparado a outros tipos de internet.

Ter uma criança estudando em casa pode ser um desafio para os pais, devido à mudança de rotina, além dos cuidados e medidas que devem ser tomados para auxiliar no desenvolvimento estudantil. 

Com essas dicas apresentadas aqui, certamente você terá muito mais êxito nessa tarefa, fazendo com que esse processo seja muito mais natural e mais bem aceito por seus filhos.

E não se esqueça: se durante essa jornada você precisar de equipamentos e infraestrutura para facilitar a aprendizagem dos seus filhos, conte com os produtos e soluções da Vivo!

Até breve!

LEIA MAIS: