O sistema bivolt é uma característica que dá aos equipamentos eletrônicos a possibilidade de ligá-los tanto em uma rede de 110V quanto em uma de 220V, sem o risco de comprometer a integridade dos aparelhos. 

Porém, nem todos os dispositivos contam com essa configuração. Por isso, é preciso redobrar a atenção na hora da compra para não levar um equipamento incompatível com a sua rede elétrica e correr o risco de queimá-lo.

Mas, você sabe identificar se um aparelho é ou não bivolt e como comprar o mais adequado à sua rede? 

Caso não saiba, a seguir, vamos apresentar um guia completo com todas as informações sobre o sistema bivolt, além dos cuidados que você deve tomar na hora de escolher seus eletrônicos.

Quer saber mais? Então, vem com a gente e tire todas as suas dúvidas!

Homem pensativo e confuso olhando para tomada para saber se a voltagem é bivolt. Homem pensativo e confuso olhando para tomada para saber se a voltagem é bivolt.

Qual a voltagem bivolt?

A voltagem bivolt é um recurso que permite que os equipamentos elétricos e eletrônicos possam ser ligados em duas faixas de tensão:

  1.  110V;

  2.  220V. 

Os aparelhos que contam com essa configuração podem ter sua tensão controlada através de:

  • Uma chave seletora: na qual você escolhe a opção mais compatível com a sua rede;

  • De maneira automática: com o equipamento identificando a voltagem da sua casa e se ajustando a ela.

Isso é possível devido aos transformadores de tensão CA (corrente alternada) instalados nos produtos. Eles contam com um número específico de fios enrolados em materiais magnéticos, responsáveis por controlar a quantidade de energia que vai para o equipamento.

Qual é melhor 220V ou 110V?

Tecnicamente, não há diferença no desempenho dos equipamentos diante das faixas de voltagem 110V e 220V. Eles vão funcionar da mesma maneira e entregar os mesmos recursos, independentemente da voltagem.

Se por um lado não existe essa diferença em relação ao desempenho, por outro, pode acontecer de alguns produtos com a configuração 220V entregarem um pouco mais de eficiência energética, gerando uma pequena economia na energia durante seu uso. 

Porém, isso vai depender dos padrões de funcionamento de cada aparelho e da quantidade de calor que ele precisa gerar para entregar o máximo de desempenho. Um bom exemplo disso são:

Leia mais:

Mão colocando uma fonte de energia na tomada de 127v.. Mão colocando uma fonte de energia na tomada de 127v..

Pode ligar 127V em 110V?

Sim. Na verdade, o termo correto a se utilizar hoje em dia é 127V. O padrão 110V era usado anos atrás, antes das concessionárias de energia entrarem em consenso e padronizarem a rede. 

No entanto, como todo mundo estava acostumado a utilizar a referência antiga, ela acabou se mantendo como linguagem popular.

A rede 127V pode sofrer variações para mais ou para menos, que vão de 116V a 133V. Mas, dificilmente chegam a 110V ou abaixo disso, sem que alguma queda brusca na rede elétrica aconteça. 

Portanto, os produtos que você vê nas lojas listados como 110V são, na verdade, equipamentos que trabalham a 127V.

O que é bivolt automático?

Os equipamentos bivolt podem operar por meio de uma chave seletora — na qual você escolhe a voltagem correta para sua casa. Ou de maneira automática, com o próprio dispositivo se adequando à voltagem ideal para funcionamento.

No sistema bivolt automático, assim que você liga o aparelho na tomada, ele reconhece qual a voltagem que está passando e ajusta seus componentes elétricos para que não passe uma tensão acima ou abaixo do necessário para o funcionamento do produto.

Com isso, além da tranquilidade de poder ligá-lo em qualquer tomada, esse sistema ajuda a proteger o aparelho contra as oscilações da rede, que, em casos extremos, podem ir de 90V a 240V.

Modelo de um equipamento bivolt automático para ligar 110v a 220v. Modelo de um equipamento bivolt automático para ligar 110v a 220v.

Como saber se o aparelho é bivolt?

Para saber se um aparelho é bivolt, você pode consultar o manual do produto. Lá, estarão todas as informações necessárias, não apenas sobre o uso correto, mas também sobre sua estrutura eletrônica e outras questões técnicas, como a voltagem.

Outra maneira de reconhecer um equipamento bivolt é olhando se ele possui a chave seletora de tensão, com as marcações de 110V (ou 127V) e 220V. 

Ela pode estar tanto no produto em si quanto na fonte do aparelho. Se a seleção de tensão for automática, essa informação estará escrita nesses mesmos locais.

Caso você ainda não tenha comprado o item e não tenha acesso a ele — como nas compras pela internet — o site da loja disponibiliza todas essas informações na ficha técnica e, em alguns casos, no próprio anúncio da venda.

Se, ainda assim, você não conseguir identificar se seu aparelho é bivolt ou não, a solução é acessar o site da marca e buscar pelas informações ou ligar para alguma assistência autorizada, para que eles tirem suas dúvidas.

Qual a vantagem de um aparelho bivolt?

A principal vantagem de um aparelho bivolt é a tranquilidade de poder ligá-lo em qualquer tomada sem o risco de queimá-lo. 

Isso é muito útil, por exemplo, caso você vá mudar de endereço ou fazer alguma viagem em que a faixa de tensão do lugar é diferente de onde você mora. 

Imagina chegar no destino e não poder carregar o celular, pois a tensão do local é de 220V e o seu carregador só funciona em 110V. 

A solução será comprar outro carregador, que não será utilizado posteriormente, ou ficar incomunicável e sem tirar as fotos do lugar que está visitando.

No caso dos dispositivos com bivolt automático, ainda existe a vantagem da maior proteção contra oscilações da rede elétrica, que pode sofrer com picos de tensão entre 90V e 240V. 

Se você tem um aparelho que trabalha apenas em 110V ou por meio da chave seletora, quando a rede sofrer alguma alteração, você corre o risco de ter o seu produto queimado, já que ele não está preparado para essa situação.

Homem com a mão na cabeça pensando se um transformador vale a pena para seus equipamentos. Homem com a mão na cabeça pensando se um transformador vale a pena para seus equipamentos.

Transformador: vale a pena?

A resposta para essa pergunta é: depende. O transformador de energia é um equipamento que vai converter a rede da sua tomada para se adequar à voltagem utilizada pelo seu aparelho, seja 110V ou 220V. 

Ele pode ser uma boa alternativa para os casos em que você tem um equipamento que funciona em apenas uma voltagem, como:

Mas, não pretende investir em um novo para se adequar à rede da sua casa ou não pensa em alterar o padrão elétrico da residência.

Nesses casos, basta você plugar o transformador na tomada e ligar o equipamento na entrada referente à sua voltagem.

O lado negativo dos transformadores é que eles também consomem energia para fazer essa conversão, e esse consumo vai depender tanto da potência que ele oferece quanto da exigência do aparelho eletrônico dele. 

Por isso, caso você vá utilizar um transformador, é preciso ter atenção à potência, para evitar que o consumo de energia seja maior do que o necessário.

Portanto, cabe a você pesar esses fatores e decidir se vale mais a pena investir em um produto novo, compatível com a voltagem do imóvel, ou se a melhor opção é comprar um transformador e arcar com o custo de um maior consumo de energia elétrica.

Tomada branca explodida ao colocar voltagem errada de eletrodomésticos; Tomada branca explodida ao colocar voltagem errada de eletrodomésticos;

Quais os cuidados na hora de comprar eletrônicos?

Existem algumas precauções que você deve tomar na hora de comprar seus eletrônicos e eletrodomésticos, para não sofrer com transtornos futuros. Conheça a seguir:

Verificar a voltagem

O primeiro passo é certificar que o equipamento é compatível com sua rede elétrica, evitando o risco de queimá-lo ao ligar na tomada com uma tensão diferente da suportada. 

A melhor opção é apostar em aparelhos bivolt automático, que, além de permitir que você ligue em qualquer tomada sem se preocupar em virar a chave seletora, ainda protege seu produto das variações de tensão na rede elétrica.

Caso não encontre essa opção, verifique se o item que está comprando é compatível com sua rede. É importante destacar que a garantia não cobre o reparo para esses casos.

Definir bem suas necessidades

Para não correr o risco de comprar um eletrônico que não sirva para o que você precisa no momento, estude bem o cenário em que ele será aplicado e invista no equipamento que suprirá de maneira eficiente a sua demanda.

Por exemplo, se você pretende comprar um ar-condicionado, é importante analisar o tamanho do ambiente em que ele será instalado, a incidência de calor no local e alguns outros fatores que vão influenciar diretamente na quantidade de BTUs que seu equipamento deve ter.

Comprar em lojas de confiança

Para ter uma boa experiência, compre em lojas confiáveis, que vão entregar o que você precisa, com a melhor qualidade possível.

E no Vivo Shopping, você tem acesso a milhares de produtos, todos com ótimos preços e condições especiais. 

Por lá, é possível encontrar eletrônicos de diversas categorias e marcas, além de produtos de informática, beleza e saúde, eletroportáteis, decoração, entre vários outros departamentos. 

Ou seja, tem tudo que você precisa para montar a sua casa do jeito que preferir. Dê uma passadinha no site e confira as ofertas!

Como vimos, saber identificar se um equipamento é ou não bivolt é fundamental para que você não corra o risco de ligá-lo em uma rede elétrica incompatível. 

Portanto, agora que você já sabe como fazer isso, basta ficar atento às informações para comprar o produto certo para suas necessidades.

Até logo!

Leia também: