A placa de vídeo é o hardware mais importante na máquina de qualquer gamer. É ela a responsável por bombear pixels incrivelmente renderizados para o seu monitor, tornando qualquer jogo uma experiência gráfica imersiva.

Assim sendo, resolvemos esclarecer o que é, como funciona e de que forma você pode escolher uma boa placa de vídeo para jogos, levando em consideração o custo-benefício, sem deixar a qualidade de lado, é claro. 

O desafio é árduo, uma vez que é preciso equilibrar desempenho, marca, preço, recursos e eficiência, mas não é impossível. Então, prepare-se!

Jovem com headphone jogando num PC gamer Jovem com headphone jogando num PC gamer

O que é uma placa de vídeo?

Também conhecida como GPU (Unidade de Processamento Gráfico), faz parte dos inúmeros hardwares que compõem um computador ou notebook, como:

  • Placa-mãe;
  • Armazenamento;
  • CPU;
  • Memória RAM;
  • Entre outros.   

O seu objetivo é “transformar as informações codificadas em imagens e enviá-las ao monitor”, de acordo com o Tech Reviews. Ou seja, tudo que se vê na tela, desde a área de trabalho até um filme ou jogo, é por conta da placa de vídeo.

Dependendo de como você utiliza o computador ou notebook, essa peça pode ser mais ou menos avançada. Para um gamer, tal como para os profissionais que trabalham com edição de vídeo ou softwares de engenharia e arquitetura, ela é de extrema importância, logo, exige um investimento maior. 

A lógica é relativamente simples, como esse público desenvolve atividades que geram uma grande quantidade de informações visuais, a máquina utilizada precisa estar em sincronia, tecnicamente falando, para atender às expectativas do usuário.

Mas, não se preocupe. Isso ficará mais claro nos próximos tópicos.

Qual é a função de uma placa de vídeo?

Para entender a função da GPU, é preciso pensar que um monitor é formado por milhares de pixels que possuem cores, coordenadas e comportamento distintos que resultam em imagens.

Nesse contexto, a função da placa de vídeo é a de gerenciar esses pixels da forma mais rápida possível, em fração de segundos. 

E apenas um bom equipamento oferecerá a um gamer a possibilidade de aproveitar os gráficos de um jogo de forma suave, com alta resolução e sem colocar em risco a jogabilidade.

Adolescente com headset jogando no notebook Adolescente com headset jogando no notebook

Qual a diferença entre uma placa de vídeo para jogos e uma comum?

Essa é uma ótima pergunta. Existem dois tipos de placas de vídeo: 

  • Integrada (onboard);
  • Dedicada (offboard).

Mas, apenas uma delas apresenta o desempenho necessário que os jogos atuais exigem, bem como o que um gamer, que despreza gráficos enfadonhos, deseja. Entretanto, vamos com calma. A seguir, falaremos mais sobre o tema:

Placa de vídeo integrada

É assim chamada por localizar-se dentro do processador ou conectada à placa-mãe de um computador ou notebook. Isso é, ela não pode ser removida, o que significa que você não poderá comprar uma mais potente e substituí-la caso ela apresente obsolescência. 

Como o nome sugere (integrada), quando você adquire um computador, ela já está acoplada e não é tão poderosa. É claro que isso não significa que nenhum jogo irá rodar, mas aí você precisa ter um bom processador, assim como um bom equilíbrio com os outros hardwares. 

Normalmente, a placa onboard é aconselhada para quem utiliza computadores, principalmente notebooks, para estudar, escrever, assistir filmes e até fazer edições de imagens. 

Entre as vantagens, estão uma menor geração de calor e gasto de energia, bem como o fato de que elas costumam ser mais baratas.

Placa de vídeo dedicada

Ao contrário da onboard, a placa de vídeo offboard não está conectada a nenhum hardware; ela fica separada do processador e conta com três tecnologias importantíssimas: 

  • Sistema de resfriamento;
  • Fonte de energia;
  • Circuitos próprios. 

Por não estar acoplada ao processador, o equipamento não divide recursos do computador com outros hardwares, logo, acaba apresentando uma performance superior à placa integrada.

Além disso, se você deseja jogar com mais de um monitor, “a placa de vídeo dedicada possui várias portas de saída de vídeo e os modelos mais recentes vêm com saída HDMI e porta de exibição”, conforme explica o PC Xpress.

Outra vantagem está no fato de você ter a possibilidade de realizar updates no computador sempre que uma marca, como a Nvidia ou a AMD, lançar uma placa mais avançada, para acompanhar a evolução dos jogos e consoles. 

No entanto, essas placas costumam ser bem mais caras em comparação às integradas, por conta da tecnologia que apresentam — é como se elas fossem um mini computador dentro do seu computador.

Ou seja, dá para entender o motivo da offboard ser chamada de “placa de vídeo para jogos” e ser tão querida entre os gamers, não é mesmo?

Notebook aberto com um soldado de jogo na tela empunhando uma arma Notebook aberto com um soldado de jogo na tela empunhando uma arma

Alternativa: notebook gamer

No entanto, qualidade versus custo-benefício é uma discussão importante, e montar um PC gamer de acordo com as suas preferências ou comprar um pronto pode ser uma realidade financeiramente difícil para algumas pessoas. 

À vista disso, considere investir em um notebook gamer. É claro que não estamos falando de um notebook Alienware, que custa o preço de um PC, mas de modelos mais acessíveis, com placas de vídeo para jogos consideradas intermediárias, como é o caso da NVIDIA GTX 1650, presente nos notebooks:

  • Acer da 9º geração;
  • Lenovo Ideapad Gaming 3i.

O único porém nessa história, além de não ter toda a potência que talvez você desejaria, é prestar atenção em alguns pontos. 

O primeiro deles recai sobre o sistema operacional do notebook, uma vez que alguns vêm com Ubuntu Linux instalado. Isso pode limitar as suas opções de jogos, levando em consideração que a maioria é desenvolvido para Windows.

É claro que existe a possibilidade de remover o Linux e instalar o Windows através, por exemplo, de uma ferramenta chamada Windows Media Creation Tool. No entanto, isso exige conhecimento técnico e há grandes chances de você acabar pagando algum profissional para evitar dores de cabeça.   

O outro ponto é que você precisa garantir que a placa de vídeo é, de fato, dedicada. Para a sua sorte, os dois modelos indicados anteriormente cumprem esses dois requisitos.

Agora, caso você possua mais dinheiro para investir, vale a pena dar uma olhada no Legion 5i, modelo da Lenovo que utiliza a placa de vídeo para jogos GeForce RTX 2060 que desempenha melhor que a linha GeForce GTX.

Como escolher a melhor placa de vídeo para jogos?

Na maioria dos casos, uma placa de vídeo para jogos intermediária já atende as expectativas dos gamers, uma vez que você já consegue rodar títulos com configurações razoáveis. Ainda assim, essa não deve ser a sua única preocupação. 

Ao escolher esse equipamento, você deve conferir o chip de processamento para ter uma noção do real desempenho que ele terá. 

Além disso, deve levar em consideração que, por mais avançada que seja a GPU, ela não conseguirá manter uma alta taxa de frames per second (FPS) se o seu monitor não for compatível. 

Outros pontos são importantes, como:

  • A capacidade da GPU de armazenar dados;
  • A fonte de alimentação;
  • A placa-mãe: a GPU precisa ser do mesmo padrão. 

Em síntese, antes de adquirir uma offboard, você precisa saber se ela é compatível com os outros hardwares que já possui. 

Por fim, e em uma perspectiva de “boas práticas”, praticar overlock através de ferramentas específicas para elevar a velocidade de operação de uma placa de vídeo a todo momento pode causar danos irreparáveis ao hardware.  

Dito isso, quando o assunto é placa de vídeo para jogos, há duas empresas que se sobressaem no mercado, ambas dos Estados Unidos: 

  • Nvidia, com a linha GeForce;
  • AMD, com as Radeon.

Por liderarem o mercado, os preços costumam variar de acordo com a tecnologia que elas apresentam. A seguir, você confere quatro modelos, seguindo uma lógica de básica, intermediária e avançada:

GTX 1050 Ti

Foto da placa de vídeo GTX 1050 Ti Foto da placa de vídeo GTX 1050 Ti

Lançada em 2016, a GTX 1050 Ti da GeForce é um equipamento que apresenta uma configuração reduzida, bem como um orçamento apertado. 

Ela conta com 4 GB de memória do tipo DDR5, um ventilador personalizado para garantir uma refrigeração eficaz, uma frequência de 1393 MHz e conectores HDMI 2.0b e Dual Link-DVI.

Tratando-se de jogos, a placa GTX 1050 Ti é perfeita para quem curte jogar League of Legends, Valorante e Fortnite em alta resolução, com um consumo de energia reduzido. 

Já para quem é fã de GTA V, é importante frisar que ela atinge uma média de 44 FPS.

GeForce GTX 1650

Foto da placa de vídeo GeForce GTX 1650 Foto da placa de vídeo GeForce GTX 1650

Com um pouco mais de investimento, você garante a GeForce GTX 1650, lançada em 2019, com memória de 4 GB do tipo GDDR6, 1590 MHz de velocidade do clock, uma interface de 128 bits, duas portas DisplayPort e uma HDMI v2.0. 

Além disso, conforme o site UserBenchmark, quando comparado ao modelo GTX 1050 Ti, a placa GeForce GTX 1650 apresenta um desempenho 17% superior em jogos competitivos, incluindo CS GO, GTA V, Overwatch, PUBG e Fortnite.

GeForce RTX 3060

Foto da placa de vídeo GeForce RTX 3060 Foto da placa de vídeo GeForce RTX 3060

A GeForce RTX 3060 é mais cara em comparação aos dois modelos anteriores, porém, é uma excelente opção para quem deseja jogar em 1080p. 

O equipamento possui 12 GB de memória GDDR6, com uma largura de interface de 192 bits, um clock boost de 1777 MHz, além de um DisplayPort 1.4ax 3 e uma entrada HDMI 2.1. 

O design da GeForce RTX 3060, que possui uma textura e aparência de carbono, garantem um frescor na hora do funcionamento. Ademais, ela apresenta suporte para Windows 10 de 64 bits e Linux de 64 bits.

GeForce RTX 2080 Super 8 GB

Está afim de abrir a carteira, aproveitar a nova geração de consoles e jogar em 4K, com alta taxa de atualização? A GeForce RTX 2080 Super 8 GB, lançada em 2019, fará isso para você.

Apesar do design não ser um ponto alto, a placa possui 3072 núcleos CUDA, um clock com base de 1,650 MHz, além de conectores Display Port 1.4 e entrada HDMI 2.0b. Como o próprio nome sugere, a GeForce RTX 2080 Super possui 8 GB de memória GDDR6. 

E aí, deu para entender a importância de investir em uma placa de vídeo dedicada para performar melhor no mundo dos jogos? Então, não esqueça de escolher a sua na Loja Vivo

Bons games e até breve!

Leia também: