O mercado de trabalho é bastante dinâmico, sendo que a tecnologia é a grande responsável por moldar novos cenários, ditando as profissões do futuro. Estamos falando de uma nova era: a da transformação digital, também chamada de quarta revolução industrial.

O que esperar? As tendências em inovação abrem diversas oportunidades, e não se trata 

de extinção de carreiras, mas da criação de novos trabalhos. Uma pesquisa do IFTF (Institute For The Future) com líderes de 17 países (entre eles o Brasil), encomendada pela Dell Technologies, apontou que 85% das profissões que teremos em 2030 ainda nem existem. Chocante, não?

Então, se você quer se preparar para as profissões do futuro, precisa saber quais áreas estarão em alta. Vem com a gente e descubra mais sobre o assunto!

Dois homens e uma mulher conhecendo as configurações do óculos de realidade virtual Dois homens e uma mulher conhecendo as configurações do óculos de realidade virtual

O que são profissões do futuro?

O mundo está em constante mudança, e isso impacta diretamente as carreiras. Todas as transformações nos dão pistas sobre as profissões do futuro, apontando o nascimento de novas áreas ou adaptações de segmentos já existentes.

Nesse contexto, é inegável a influência da tecnologia, seja para deixar nossa casa conectada, para facilitar nossa rotina, e, especialmente, para trazer novas perspectivas para o mercado de trabalho. 

Aliás, isso não é de hoje, basta pensarmos em profissões que surgiram não faz muito tempo, como:

  • Influenciador digital;

  • Desenvolvedor de aplicativos;

  • Youtuber;

  • Analista de mídias sociais;

  • E outras.

Como são feitas as projeções para saber as profissões do futuro?

São realizadas diferentes pesquisas, cujas conclusões vão apontar projeções para o mercado de trabalho. 

Dessa forma, especialistas de organizações mundiais avaliam os cenários atuais em variados aspectos — como o desenvolvimento tecnológico, novos hábitos e comportamentos do consumidor, questões de sustentabilidade, entre outros — e divulgam esses resultados.

Grandes corporações realizam ou encomendam esse tipo de estudo para entender a influência que as transformações digitais terão no futuro, seja porque impacta diretamente em seus produtos e serviços ou porque precisarão fazer adaptações em seu modo de produção ou ambiente corporativo.

Veja só alguns dos resultados do levantamento que a Microsoft fez com suas equipes, que podem apontar o que vem de novo por aí em inovações tecnológicas:

  • 52% dos colaboradores da empresa estão dispostos a utilizar ambientes imersivos digitais no metaverso para reuniões ou tarefas de equipe em 2023;

  • 47% dos funcionários estão abertos a se representarem como avatar em reuniões em 2023.

Mulher deitada no chão se divertindo com o óculos de inteligência artificial, Mulher deitada no chão se divertindo com o óculos de inteligência artificial,

Quais profissões estarão em alta daqui a cinco anos?

Os dados da pesquisa que acabamos de mostrar apontam como muitas profissões do futuro poderão estar ligadas, direta ou indiretamente, ao metaverso.

O evento de inovação South by Southwest (SXSW), realizado em março de 2022 no EUA, trouxe, além do metaverso, outras tendências quando se fala em futuro do mercado de trabalho e que podem impulsionar o desenvolvimento de carreiras, entre elas:

  • Inteligência artificial: auxiliando na decisão e resolução de problemas de negócios e melhorando a experiência dos consumidores;

  • Descentralização e blockchain: especialmente devido às transações possíveis com criptomoedas e carteiras digitais para a aquisição de NFTs (tokens não tangíveis), que atestam a propriedade sobre itens virtuais adquiridos em jogos de metaverso, por exemplo;

  • Internet das Coisas (IoT): impulsionando o desenvolvimento de produtos para termos a casa inteligente, agilizamos a rotina, monitoramos a saúde etc.

Quais as profissões do futuro?

Depois de comentarmos sobre as principais tendências de carreira, chegou a hora de listar as profissões do futuro de acordo com os levantamentos de 2017 e 2018 do Centro do Futuro do Trabalho da Cognizant, gigante norte-americana na área de TI. Veja a seguir:

1. Designer de Interface de Voz

Com o uso cada vez mais constante de tecnologia por comando de voz, abre-se espaço para designers de interface de voz. 

São profissionais que terão que desenvolver ferramentas, algoritmos e protocolos linguísticos, tudo aliado à inteligência artificial, para criar a voz e um modo de falar que mais agrada a cada pessoa de acordo com sua cultura, dialetos e outros aspectos.

A ideia é proporcionar uma ótima experiência entre o usuário e a tecnologia com um assistente de voz personalizado.

2. Previsor de calamidades cibernéticas

Apesar de todos os avanços na área da segurança no meio digital, sabemos como os dados de indivíduos, empresas e governos ficam, muitas vezes, vulneráveis a ataques cibernéticos. Diante disso, haverá oportunidades para profissionais que possam analisar a probabilidade da ocorrência desses eventos. 

Com isso, eles podem monitorar, detectar, prever e criar alertas para esse tipo de ameaça, além de preparar organizações para esses ataques, a fim de minimizar perdas de dados, problemas com clientes ou outros prejuízos.

Um homem, especialista em cibersegurança mexendo no notebook em pé. Um homem, especialista em cibersegurança mexendo no notebook em pé.

3. Auditor de imparcialidade de algoritmos

Não é novidade que as empresas utilizam os algoritmos segundo os hábitos, interesses e perfil de cada usuário. Assim, a ideia é ter um auditor para que as organizações possam trabalhar com “algoritmos éticos”, ou seja, que eles não sejam utilizados apenas como uma vantagem competitiva, mas respeitando o consumidor.

4. Alfaiate digital

A área da moda também não vai ficar de fora: estamos falando da carreira de alfaiate digital, que utilizará a tecnologia para obter medidas exatas dos clientes, de acordo com seu biotipo, por meio de uma cabine tecnológica especial. 

Com isso, as pessoas poderão adquirir roupas no e-commerce no tamanho e caimento perfeito, melhorando a satisfação dos consumidores e reduzindo as trocas.

5. Construtor de jornada de realidade aumentada

É um profissional que irá atuar com engenheiros e artistas para criar uma jornada de realidade aumentada com cenários, informações, jogos, personagens, interações e outros aspectos. 

O objetivo é que os usuários possam ter uma experiência personalizada e de qualidade nesse ambiente virtual. 

6. Conselheiro de comprometimento fitness

É um profissional que atuará de modo remoto e proativo para auxiliar pessoas a terem um compromisso com a saúde, realizando atividade física e adotando uma alimentação saudável. As orientações de saúde serão personalizadas de modo a motivar o usuário.

Nesse caso, a tecnologia dos wearables (vestíveis) será uma grande aliada, como as pulseiras inteligentes, que fornecerão dados sobre o comprometimento do usuário com um estilo de vida saudável.

7. Controlador de rodovias e espaço aéreo

Com o desenvolvimento de carros autônomos e uso cada vez maior de drones para entregas no dia a dia das cidades, é importante ter um controlador das estradas e do espaço aéreo.

O profissional utilizará plataformas automatizadas e inteligência artificial para mapear, monitorar e controlar a movimentação aérea e terrestre a fim de garantir a organização do tráfego e a segurança da população.

8. Técnico de saúde assistida por Inteligência Artificial

Com o crescimento da telemedicina, haverá espaço para profissionais de saúde que atuem com a tecnologia. 

Logo, o técnico em saúde assistida por inteligência artificial pode examinar, fazer o diagnóstico e prescrever tratamentos a distância com o auxílio da tecnologia e supervisão de médicos. Tudo de forma remota, rápida e acessível para pacientes de qualquer localidade.

9. Detetive de dados

Cada vez mais, a quantidade de dados que circulam no meio digital só aumenta. Com isso, as empresas precisam de profissionais para agir como detetives, investigando o que todo esse volume de informações online tem a dizer.

Isso porque os dados são valiosos para os negócios: a partir deles é possível conhecer melhor os clientes, observar tendências, ter insights e adotar mudanças para crescer no mercado.

10. Gerente de equipe homem-máquina

A automatização já faz parte de muitas empresas, que buscam aprimorar cada vez mais essa tecnologia. Para isso, ganha espaço o profissional que precisa criar e gerenciar uma interface de interação entre máquinas e humanos, a fim de que possam trabalhar juntos de maneira alinhada e com uma comunicação eficiente.

Como você viu, a tecnologia impulsiona o desenvolvimento de novas áreas, abrindo espaço para as profissões do futuro. Dessa maneira, com essas informações, você pode planejar melhor sua carreira ou, se já está no mercado de trabalho, ter uma ideia de quais segmentos vale a pena investir.

Gostou de acompanhar as tendências do mercado de trabalho e os setores mais aquecidos para os próximos anos? Fique por dentro de outras novidades do mundo da tecnologia: confira nossos conteúdos no Vivo Explica.

Até a próxima!

Leia também: