Não há dúvidas de que os computadores fazem parte do nosso dia a dia, seja para trabalhar, estudar ou, ainda, se divertir. Mas há alguns problemas que podem aparecer e atrapalhar qualquer atividade, como é o caso do monitor piscando.

Na verdade, essa é uma situação comum, causada tanto por problemas no próprio aparelho (hardware) quanto por programas e aplicativos (software). 

O lado positivo é que nem sempre a questão é tão complicada como parece. E, às vezes, o simples ajuste de configuração ou a atualização do sistema pode dar conta do recado.

Neste artigo, você vai conhecer os principais motivos que levam ao monitor piscando e como é possível tentar solucionar o caso sem sair de casa. Boa leitura!

Mulher com as mãos na cabeça preocupado com o monitor piscando Mulher com as mãos na cabeça preocupado com o monitor piscando

Qual o problema quando o monitor fica piscando?

São diversas as causas internas e externas que podem deixar o monitor piscando ou cintilando, que podem ir de aplicativos incompatíveis a fios soltos. 

A situação costuma aparecer em dispositivos mais antigos por conta do desgaste do uso e da própria personalização que é feita no computador. Mas preste atenção: isso não quer dizer que aparelhos novos estejam a salvo. 

Por isso, é bom saber os principais motivos que levam a esse problema e como reconhecê-los. Afinal, isso pode evitar uma ida à assistência ou mesmo a compra desnecessária de um novo monitor

Cabos

Se você ligar para um especialista em computadores, a primeira recomendação sempre será desligar e ligar a máquina e, em seguida, checar os cabos. 

Um fio em más condições de uso ou mal conectado causa muitos problemas de performance, mas isso pode ser facilmente resolvido.

Reconectar os cabos, testar outras entradas e até inverter as pontas podem ser a solução no cenário do monitor piscando. 

Ademais, se o monitor externo está cintilando, é preciso averiguar os conectores. Aparelhos mais antigos têm a conexão VGA e precisam de adaptadores para a entrada padrão HDMI, que, por sua vez, podem ser a fonte do problema. 

No caso do notebook, é indicado abaixar e levantar a tela para checar se a alteração está relacionada ao movimento. Se sim, será necessário ir a uma assistência para a troca da fiação interna.

Peças soltas

Do mesmo modo que problemas nos cabos podem resultar no monitor piscando, peças soltas ou mal conectadas dentro do computador também têm essa consequência. 

No notebook, o que contribui para esse cenário é a mobilidade do aparelho, que pode ser facilmente levado de um lugar para outro. Semelhantemente, o próprio tempo de uso pode ocasionar em peças soltas. 

Para verificar isso, basta abrir o dispositivo e observar se há algum componente deslocado ou desconectado. Se isso acontecer, o ideal é contar com uma pessoa com conhecimento técnico em informática para reconectar a peça.

Mão segurando um pano e limpando uma entrada USB suja do notebook Mão segurando um pano e limpando uma entrada USB suja do notebook

Sujeira

Enquanto os desktops ficam parados em casa, notebooks vão em viagens e, por vezes, passam por translado diário entre casa, trabalho ou escola. 

Em ambos os cenários, a realidade é que esses aparelhos ficam expostos e acabam reunindo pó e sujeira na parte interna. 

Aliás, esses resíduos que se acumulam com o tempo nos componentes do computador são um dos principais responsáveis por problemas, como o monitor piscando ou a tela preta. 

O indicado é que os dispositivos sejam limpos internamente uma vez por semestre ou, ao menos, anualmente. Para fazer isso, é preciso abrir o dispositivo e utilizar um pincel macio para retirar o acúmulo de pó ou ainda levá-lo à assistência.

Existem também materiais específicos de limpeza, tais como o álcool isopropílico, que podem ser usados para limpar o contato dos componentes com a placa mãe. 

Memória

Dependendo da configuração do computador, há um ou mais pentes de memória dentro dele. Eles têm papel fundamental no processamento e armazenamento das informações, sem os quais o PC não funciona. 

Inclusive, qualquer dano aos componentes, desde uma incompatibilidade até mesmo o desgaste da pasta térmica que os envolve, pode resultar no monitor piscando. 

Infelizmente, nessa situação é preciso recorrer à troca da peça e isso deve ser feito por um profissional. 

Portanto, o melhor caminho é testar todas as demais alternativas, como atualizações de driver e checagem de cabos e, caso a situação persista, contar com um especialista. 

Processador

Com o tempo de uso, outras partes do computador podem começar a apresentar problemas, e uma delas é o processador. 

Para esse componente funcionar da melhor forma, ele depende do cooler, um ventilador que ajuda a regular a temperatura interna.

Contudo, se essa peça não estiver ventilando o suficiente, o controle de calor fica desregulado e, consequentemente, pode causar danos.

Vale dizer que há alguns hábitos ruins que também provocam o superaquecimento da máquina. Só para exemplificar, o uso do notebook no colo ou em superfícies acolchoadas como sofá e almofadas é extremamente prejudicial.

Para evitar isso, quando for usar o aparelho fora da mesa é bom contar com suportes para notebook que se conectam via USB e possuem ventilação auxiliar. O uso correto desses acessórios pode até estender a vida útil da máquina.

Driver

Os drivers de vídeo recebem constantes atualizações para o melhor funcionamento do computador. Quando eles não estão na versão mais recente, por exemplo, é possível que problemas apareçam. 

Antigamente, era comum ter os CDs de instalação dos drivers, pois eles vinham junto com a compra do dispositivo. Hoje, são os sites oficiais das fabricantes dos componentes que disponibilizam o download seguro das novas versões.

Ao mesmo tempo, no sistema operacional Windows, é importante manter as atualizações de software em dia, uma vez que elas trazem patches e correções de problemas ou bugs.

Aliás, é crucial manter o computador conectado à energia durante esses processos! Isso porque se a bateria acabar no meio da atualização, todo o sistema pode ser corrompido.

Homem apertando o nariz em frustração devido ao monitor piscando Homem apertando o nariz em frustração devido ao monitor piscando

O que fazer quando a tela fica piscando?

Considerando a ampla gama de causas que resultam no problema, um bom caminho é ir eliminando possibilidades. 

Assim, caso nenhum ajuste simples solucione a situação, fica mais fácil saber que é preciso da ajuda de um profissional. 

Portanto, confira o checklist com 10 passos do que fazer quando a tela começa a cintilar:

  1. Desligue o aparelho, inclusive da energia. Depois de alguns segundos, ligue-o novamente e veja se o problema persiste;
  2. Cheque todos os cabos: desconecte e reconecte os fios, alterne as pontas e teste outras portas, se for possível;
  3. Confira a resolução de tela e diminua a taxa de atualização. Essa configuração pode ser acessada clicando com o botão direito na área de trabalho. Selecione “Configurações de exibição” -> “Exibição avançada” e altere a taxa;
  4. Faça uma varredura contra malwares em seu dispositivo com o antivírus de sua preferência;
  5. Acesse o Gerenciador de Tarefas (pelo atalho ctrl + alt + del) e verifique se a barra de tarefas está piscando. Caso esteja, isso pode significar a falta de updates ou uma instalação corrompida;
  6. Confira se os drivers estão atualizados. Para isso, vá no ícone “Meu Computador”, clique com o botão direito, selecione a opção “Propriedades” e, logo após, “Gerenciador de dispositivos”. Clicando com o botão direito em cima dos componentes de adaptadores de vídeo, é possível atualizar o driver ou checar se há alterações no mesmo;
  7. Faça as atualizações do sistema operacional. Basta ir no ícone “Meu Computador”, clicar com o botão direito, selecionar a opção “Propriedades” e, logo após, “Windows Update”. Qualquer instalação pendente aparecerá em destaque para facilitar;
  8. Confira o site da fabricante do computador. As marcas geralmente deixam à disposição tutoriais de como proceder no caso de monitor piscando, entre outros problemas que podem ser identificados em casa;
  9. Limpe a parte interna do aparelho e cheque se os componentes estão conectados corretamente e presos à placa-mãe. Mas atenção: isso só deve ser feito por alguém que tenha familiaridade com informática. Além disso, não é recomendado abrir o computador se ele for novo, porque assim perde-se a garantia;
  10. Leve seu equipamento a uma assistência e explique o que está acontecendo, inclusive relatando o que já foi testado.
Homem com o rosto nas mãos e no fundo monitor com problema Homem com o rosto nas mãos e no fundo monitor com problema

Como saber se o problema é o monitor?

Infelizmente, o monitor piscando também pode ser sinal de que é hora de dar adeus à sua máquina antiga. Isso principalmente se outros sinais acompanharem esse problema, como desligamentos aleatórios, barulhos e zunidos.

Com testes de todas as alternativas que mostramos até aqui e o aval de um técnico, pode ser que o aparelho esteja além da salvação. Ainda há casos em que a solução não apresenta bom custo-benefício quando comparada, por exemplo, com a compra de um novo dispositivo.

Quando o assunto é a escolha do novo monitor, é preciso pensar no principal uso que ele terá. A partir daí, dá para entender qual a resolução de imagem necessária, entre HD, Full HD e 4K

Por exemplo, se o objetivo é ter uma tela melhor para jogar, vale a pena investir no monitor gamer. Já se o foco é trabalho com videoconferências e eventual acesso a streamings, a opção HD ou Full HD dá conta do recado. 

Em resumo, o monitor piscando pode ser desde uma simples questão de má conexão ou falta de atualização até o sinal de que está na hora de trocar de aparelho. 

Há diversos testes que podem ser realizados em casa, de forma segura e rápida. Porém, existem casos em que o problema vai além, que é quando ele chega no hardware. 

Nesse cenário, é recomendado levar a máquina até a assistência, que poderá identificar o que está acontecendo. Da mesma forma, é papel do profissional em informática indicar se vale a pena o conserto ou se é melhor optar por um novo aparelho. 

E, por fim, para quem deseja atualizar o dispositivo, há opções para todos os gostos no Vivo Shopping

Basta se planejar, escolher o modelo ideal para você e aproveitar a nova tecnologia.

Até a próxima!

Leia também: